https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ESSÊNCIA

 
Open in new window

Jornadeia o vento entre os carvalhos
Num vocifero melancólico assobio,
No âmago, inabitual arrepio
Percorre-lhe o corpo jaz em retalhos,
Guerreiro de peito em cruz!

Espada sepultada, Joelho em terra
Frâmea na testa, reza hermética,
Na alma súplica, prece quimérica
Seu espirito puro se encerra,
Na oração todo o seu ente reluz!

Agonizou ressuscitado…
De quem já lutou mil batalhas,
Cingido em outras mil mortalhas
Germinou no tempo baptizado,
Nos despojos de Jerusalém!

Permanece através do templo
Deixa nas costas o aquém,
Distando sempre mais além
Na áurea tumba o contemplo,
Por tuo graal o seu amado!

Entre os carvalhos jornadeia o vento
Agoniado, desesperado e aflito,
Procura da vida o cálice bendito
Desconsolado indaga… No lamento,
Não encontrar tão rosa jóia!

F.Serra

 
Autor
F.Serra.Pintor
 
Texto
Data
Leituras
329
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
6
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rodas
Publicado: 25/01/2017 17:18  Atualizado: 25/01/2017 17:18
Da casa!
Usuário desde: 16/01/2017
Localidade:
Mensagens: 367
 Re: ESSÊNCIA
Fiquei com a impressão de ouvir o som das palavras na entonação beatificada coisas vindas no prumo da luz


Enviado por Tópico
Angeline
Publicado: 25/01/2017 17:55  Atualizado: 25/01/2017 17:55
Colaborador
Usuário desde: 07/01/2017
Localidade:
Mensagens: 1295
 Re: ESSÊNCIA
Francisco
Lindíssimo esse ESSÊNCIA, que nos presenteaste hoje!
O Templário e o Santo Graal parecem estar presentes no teu poema, ou estarei enganada?
A cada dia te superas!
Meus aplausos
Beijo
Angeline


Enviado por Tópico
rosemari
Publicado: 26/01/2017 21:07  Atualizado: 26/01/2017 21:07
Da casa!
Usuário desde: 17/03/2008
Localidade: Paraná
Mensagens: 266
 Re: ESSÊNCIA
Fiquei em paz lendo e apreciando os versos, pensando na sensibilidade do poeta e da obra.

abraços