https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Fora do castelo

 
Tags:  amor    solidão  
 
Não é pela grandiosidade do Castelo
Que se mede a nobreza de um ego
Muitas vezes
Ele apenas protege de fragilidades
Mal polidas...

É no frio
Ou no calor escaldante de uma choupana
Que o ego entra em atrito
Com a aspereza
Da ambivalência da vida

É ao provar o gosto agridoce do vínculo
Os espinhos da necessidade de estar conectado
Ao chocar-se vendo quão cruel
É amar do avesso...

Só com pés descalços
Que se aprende:
Não estamos na Terra
Somos ela própria

Ao envergar-se no frio
Que valorizamos o calor de um inimigo
Mais que a paz fúnebre da indiferença

E magoar-se
É uma etapa do estado pleno de vida...


"A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito." Manoel de Barros

 
Autor
Cleber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2092
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 12/02/2017 09:31  Atualizado: 12/02/2017 09:31
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: Fora do castelo
Um poema nobre de que realmente sabe escrever


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 12/02/2017 09:50  Atualizado: 12/02/2017 09:50
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16261
 Re: Fora do castelo
Cleber
Bela mensagem!
Beijos!
Janna