https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Só o amor vale a pena

 
Tags:  amor    livra-te    vale a pena  
 
Só o amor vale a pena
 
Só o amor vale a pena

Elen de Moraes Kochman

Maltratado, o amor, pelo desengano,
Singrou os mares do ressentimento,
Quis o silêncio por sepultamento,
Ao padecimento do cotidiano.

Eu que o nutria, por significar
Parte de ti que ficara comigo,
Por não mais suportar teu desabrigo,
Deixei-o partir... de mim se afastar.

É desse modo que a vida acontece:
O amor de hoje, se amanhã for passado,
Doerá... mas, um dia, será encerrado
O vil sofrimento que te embrutece.

Livra-te... pra outro amor entrar em cena,
Porque só amando, a vida vale a pena.



Open in new window

 
Autor
elendemoraes
 
Texto
Data
Leituras
503
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
8
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Quandoachuvacai
Publicado: 11/11/2017 13:23  Atualizado: 11/11/2017 13:23
Colaborador
Usuário desde: 21/10/2014
Localidade: Lisboa
Mensagens: 627
 Re: Só o amor vale a pena
Gostei de ler:)


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/11/2017 16:07  Atualizado: 11/11/2017 16:07
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29222
 Re: Só o amor vale a pena
A vida é clamorosa, se viver gostosa, belo poema


Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 11/11/2017 23:19  Atualizado: 11/11/2017 23:19
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: Só o amor vale a pena
Lindo soneto com um belo final.

Meus parabéns!!

Um abraço


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 27/12/2017 21:44  Atualizado: 27/12/2017 21:44
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9268
 Re: Só o amor vale a pena
Boa noite Elen, teus versos nos evidenciam que nem sempre acertamos em nossas tratativas de afetos amorosos, e quando de fato não dar certo, a melhor tratativa é o sepultamento do caso, para que novas portas se abram vida a fora, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, MJ.