https://www.poetris.com/
Poemas : 

O FRUTO PODRE

 


Quem semeou bem no passado,
Não usando as sementes da ignorância e ganância ,
Não colhe estilhaços no presente
Plantou mal colhe o fruto ausente
De cheiro e sabor nauseante
Como prêmio por semear a podridão em solo nobre,
Como brinde por contrariar as leis da vastidão universal.
Por contrariar o que faz o agricultor das estrelas.


 
Autor
Frederico Rego Jr
 
Texto
Data
Leituras
73
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.