https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Confissões amorosas de um analista

 


Gê Muniz

Confissões amorosas de um analista

Se te amo é porque me insisto
Se a ti não resisto
É porque, até certo ponto,
Me ignoro...

Se tanto aposto em ti,
É que não creio todo em mim
E sinto-me, isto sim, extremamente só
Por conta deste meu egoísmo sem fim...

Julgo que precisas ser estimada
E é desta forma
Que considero-te menos que eu...
Para redimir-me deste sentimento
Preciso amar-te um pouco mais
Demonstrando-te esta falha
A cada inoportuno momento

Tento resgatar afetos por nós...
Em ti rejunto-nos em um
Mas tuas emoções não me servem...
Então, por mim, decomponho-te em cem

Sim, poderíamos amar separados
Cada um a pastorear seu cercado
A não deixar o outro escapar
Por qualquer que fosse o lado...

Mas enlaçamo-nos um ao outro
Pelo suspeitoso prazer
De nos obrigarmos amados...
Aí mora nosso querer, nosso pecado...
 
Autor
GeMuniz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1853
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
12
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
samanthabeduschi
Publicado: 04/11/2010 15:58  Atualizado: 04/11/2010 15:58
Da casa!
Usuário desde: 09/07/2009
Localidade: Curitiba - Brasil
Mensagens: 426
 Re: Confissões amorosas de um analista
Lindo, lindo, lindo! Por isso não me canso de vir a este site; sempre há algo maravilhoso a ser lido...

Beijos
Samantha


Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 04/11/2010 16:28  Atualizado: 04/11/2010 16:28
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: Confissões amorosas de um analista
Sabe Gê, o teu poema me comoveu porque vi tanta tristeza em você e tanta dor por algo que não parece amor, que não parece paixão, que no fundo é muito pouco para o que você talvez queira.Te desejo sorte e mudanças positivas neste relacionamento.
Beijo Bebê Ge

Karla B


Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 04/11/2010 16:46  Atualizado: 04/11/2010 16:46
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: Confissões amorosas de um analista
O amor é mesmo complicado, aliás quem ama e se esquece de si mesmo o é. Um poema muito sentido.

Abraço


Enviado por Tópico
JBMendes
Publicado: 04/11/2010 16:54  Atualizado: 04/11/2010 16:54
Colaborador
Usuário desde: 13/02/2010
Localidade:
Mensagens: 5222
 Re: Confissões amorosas de um analista
Caro amigo Ge - Linda declarção de amor, com ternura e paixão
Um abraço JBMendes


Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 05/11/2010 00:14  Atualizado: 05/11/2010 00:14
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Confissões amorosas de um analista
Amigo Poeta
Gê!

A primeira estrofe da sua poesia com os quatro versos explicam o poema em si.
Quem ama de verdade até certo ponto se ignora porque o seu amor é a sua razão. Não aquele amor de carne, faz parte mas não somente, aquele do coração que mesmo sem esperanças resiste e é feliz por ver o outro feliz.
Pode ser raro, mas garanto que existe poeta.
Lindo poema!
Bjo nooração
♫Carol


Enviado por Tópico
MelMartins
Publicado: 06/11/2010 05:24  Atualizado: 06/11/2010 05:24
Colaborador
Usuário desde: 02/06/2010
Localidade:
Mensagens: 941
 Re: Confissões amorosas de um analista/GÊ
Gostei deste poema Gê, acredita que existe sempre um grande amor, acredita, que a sintonia do antes faz valer e fazer ficar o depois... o que quero dizer, ser e sentir, ficar a admirar não basta, o importante é contemplar e ficar ali sair do corpo para encontrar-se na alma descobrindo sintonias harmonizando interiores para encaixarmos a vida na vida de outrém...realidades vivem-se na espera, correr demais tráz sensações momentâneas, esperar trás o pote e o arco-íris para junto de nós, sem precisar sonhar, ele nos é dado pela espera merecida...

Falo do que vivo, não de utopias.

Encontro-me dentro de um amor, quando acertei os meus passos sabendo buscá-lo, basta ler, estar atento, vigiar, etc...

Beijos, amigo!

Alice Barros