https://www.poetris.com/
Poemas : 

[há dias assim, dolce fare niente]

 
há dias assim, dolce fare niente,
mas ela liga e diz que vem aí,
sento-me no café nacional, em
vila do conde, por entre uma cerveja
e outra, julgo escutar uma conversa
tida entre o belo e o guerra carneiro, eu,
como o ruy belo, espero pela minha
teresa, ora que, mesmo sem domingo,
e não havendo já telefonia,
há bola na tv, como o carneiro
não sintonizo para essa conversa,
melhor, o tal monólogo que ali
houve nos idos anos sessenta, e
enquanto ela não chega, outra cerveja
pousa na minha mesa, atento à bola
procuro por aí a poesia.

Xavier Zarco

 
Autor
Xavier_Zarco
 
Texto
Data
Leituras
142
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
2
1
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Chou
Publicado: 11/07/2018 15:22  Atualizado: 11/07/2018 15:22
Da casa!
Usuário desde: 01/02/2017
Localidade:
Mensagens: 498
 Re: [há dias assim, dolce fare niente]
E encontrou ela à poesia.

Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 16/07/2018 18:50  Atualizado: 16/07/2018 18:50
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal-Azeitão, Portugal
Mensagens: 1437
 Re: [há dias assim, dolce fare niente]
há dias assim, em que tudo se vence, tudo se vende ...