https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

[como rosa não choro pela pátria]

 
como rosa não choro pela pátria
sequer tenho por esta a visão
de língua do bernardo

mas o exílio sophia
esse que nos diz temos e no entanto
as mãos vazias
por vezes nos tolda o olhar

da pátria
meu poema o que direi

talvez como régio
recorde
o mesmo sem vontade
com que rasguei o ventre à minha mãe

mas não porque mesmo longe
sei
o como em seu rosto
fui desenhando sorrisos
mesmo quando a dor
a cobria com seu véu

sabes poema a pátria
para a ideia de pátria
sou mais como o oliveira e vou plantando
e cuidando o meu canteiro

e talvez um dia
a minha pátria seja eu
e sejas tu
e sejamos nós

e talvez aí
a pátria seja pátria
e assim minha



Xavier Zarco

 
Autor
Xavier_Zarco
 
Texto
Data
Leituras
1182
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
0
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.