https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Minto como homens

 
Open in new window

Finjo ser anjo
Mas anjo nenhum sou,
Peco como homens
Amo e desamo como homens
Não amo como anjos,
Que eternamente amam.
Finjo ser anjo
Mas não sou anjo nenhum,
Minto aos homens
Pra melhor me servirem.
Anjo nenhum mentiria ao sol
Pra que os dias sejam noites
Nem mentiria a lua
Pra que seu manso lume
Queime rosas nos jardins.
Minto como homens
Amo e desamo como homens,
Anjo nenhum eu podia ser,
Sabe Deus que os anjos não mentem.
Fingir ser o que nunca sou
É pura ilusão minha
Na tentativa de iludir
A quem afiançar
Sua alma no leito da minha falsidade.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
274
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
2
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 08/08/2018 01:50  Atualizado: 08/08/2018 01:50
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15174
 Re: Minto como homens
Gostei muito do realismo do texto. Assim somos nós. Abraços, amigo poeta!