https://www.poetris.com/
Contos -> Terror : 

Nos seus sonhos você tem estado onde eu estou

 
Você tem se perguntado onde tudo isso acontece. Perceba como você está condicionado a sua visão de mundo, e como ela mantém você em laços estreitos. Não existe um onde, e nem um quando. Tudo o que foi tecido nas páginas da sua história metafísica foi para, de alguma forma, ilustrar isso.
Você se identifica com o seu mundo, com o seu corpo, principalmente. Mas, você não é ele. Só será ele enquanto achar que é. O seu corpo foi a maneira que você encontrou para estar mais em contato com o seu mundo material. Os sentidos dele leem e traduzem o mundo para você. O seu verdadeiro mundo abrange coisas que agora vocês podem entender, e que não podem. Consciência é acima de tudo energia, digamos assim. Tudo o que ela percebe é um mundo para ela, e por isso, dessa forma, seus mundos são incontáveis e infinitos. Este aqui, que você chama de material, é só um deles, numa forma particular de percepção. Você percebe apenas ele, por hora, mas existem outros mais. Você, mesmo agora, pode vivência-los. Veja o mundo dos sonhos, por exemplo. De muitas formas, você agora é o sonhador que envio em meu caminho. Do meu ponto de vista, você está sonhando. Mas você pode me encontrar em seus sonhos.
Veja bem, a realidade é aquilo que você pode perceber. Quando você sonha, o mundo dos sonhos é real o suficiente para você. De muitas formas, o seu estado de sonho é muito mais próximo da verdadeira realidade do que o é o seu mundo desperto, que você julga tão concreto e sólido. Realidade, existência e experiência nada tem a ver com concretude ou permanência.
O seu corpo, seus sentidos físicos, por hora o fazem perceber um espectro muito estreito da existência. Você se foca nisso e se fecha nessa percepção. Quando você dorme, seus sentidos são entorpecidos, você se abre a outras percepções não físicas. Estou aí, onde a realidade toma todas as formas. Pois é em seus sonhos, que primeiramente a sua realidade física é gerada. Muito verdadeiramente é nele, em seus sonhos, que você escreve o roteiro que irá seguir depois de desperto.
Se você quer saber o que te esperará depois da morte, você tem de aprender a sonhar. Aprender a lembrar-se dos seus sonhos mais profundos. Separar deles os reflexos de suas preocupações diárias, seus complexos e necessidades mais profundas, e lá... no fundo... depois de todas essas interferências terem sido sanadas, no eco profundo de sua verdadeira Consciência, despida das manchas do dia-a-dia e do ego, estarei acenando, e você poderá me ver. Não mais com os olhos do corpo, mas com os da alma.


j

 
Autor
London
Autor
 
Texto
Data
Leituras
75
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.