https://www.poetris.com/
Poemas -> Solidão : 

Um Novo Ano

 
Tags:  vida    tristeza    desilusão    rimas    depressÃo  
 
Um Novo Ano
 
Retorno hoje ao papel, desanimado
Que surpresa, não? Meu coração está enraivecido
Descontrolado, me sinto com uma vontade indescritível
Quero saciar um sentimento bruto e inadmissível.

Natal e eu aqui, escrevendo com puro ódio
Só querendo deitar com a pele sobre o chão frio,
Para ver se esfria um pouco, se me deixa mais sóbrio
Não estou feliz, tão pouco estava este ano
Não sei o que deu em mim, me sinto preso ao abandono
Escrevo sem qualquer prazer ou doçura
Escrevo pois não há o que fazer em meio a tortura.

Não estava esperançoso quanto ao final de 2018
Estou parecendo Scrooge, detestando tudo e a todos
Só quero me afastar, de pessoas falsas e más
Só quero me deixar levar para algum lugar onde eu possa me deitar
Estou com vontade de chorar, enganos que me recuso a apagar
Estou com vontade de gritar, mágoas que não me deixam sonhar
Quero apenas dormir e sumir por algumas horas
Quero apenas sorrir, sem o perigo de levar uma facada nas costas.

Está sendo difícil encontrar um aconchego no exílio
Estou me esforçando muito, acredite nisso, meu amigo
Perdi a conta de quantas foram as palavras tóxicas que eu tomei
Dos "Eu te amo" que eu escutei,
E dos tropeços que eu não evitei
Talvez eu não sobreviva ao ano que vem.

Estava eu aqui, buscando me apaixonar
Mal sabia eu que se tornaria uma odisseia, pronta para me machucar
Damas e mais damas surgiram, para me enganar
Magoado, comecei a imaginar a tal musa
A tal mulher verdadeira, a que "veste e honra a blusa".

Tentei muito usar da criatividade
Mas os textos românticos acabaram ficando escassos
Tentei muito ter sonhos agradáveis
Mas, as lágrimas do passado mancharam o meu colchão
E aqui me encontro, escrevendo um texto em depressão
Festa natalina? Não, depressão
Depressão, depressão... depressão.

Eu pensava que a minha sinceridade seria minha arma
Mas, agora vejo que ela foi totalmente desarmada
Ah aqueles que falam que eu me apaixono fácil
Outros, que sou muito frio, típico de Aquário
Eu não falo nada, não ouço, me calo, fico de cabeça baixa
Mas, sinto falta daquele tempo da Garota 42
Sinto muito hoje aquela saudade que sempre volta, depois
Vitoria, o nome que desencadeou os meus textos
Esqueci seu rosto, seu cheiro sumiu no frio
Esqueci o gosto dos seus beijos vívidos
Mas, não se foi da mente sua sinceridade, simplicidade, felicidade
E estou em busca dessas qualidades, não para recriar sua imagem,
Mas, por que sei que me sentirei bem,
Com uma pessoa dessas do meu lado, assim, estarei apaixonado.

Se eu parar para pensar,
Sei que ficarei louco e irei me isolar
Se eu parar para pensar,
Sei que não aguentarei e começarei a chorar
Porém, não sei dizer bem o motivo de tudo isso
Acho que a minha vida está caminhando em círculos
Não sinto o progresso, não me sinto evoluindo
Está sendo difícil pensar, sonhar, amar
Está difícil imaginar um lugar bom para se estar
Mas, eu tenho tentado, mas, logo irá se ausentar,
Aquela parte de mim que deu início aos meus versos
Aquela parte de mim que murmurava amores eternos.

Ainda assim, procurei um momento para escrever
Sozinho, indago quem sou e quem posso ser
Estou me esforçando para fazer aquelas antigas dedicatórias
Mas, ainda não encontrei quem me despertasse a inspiração
Tudo que encontro são desejos e excitação, que nobre emoção, não?

Comecei a escrever músicas, acredita?
Criei um novo hobby, imagina?
Mas, ainda não me desfiz dos pensamentos suicidas
Nem mesmo do desejo de encontrar uma dama, algum dia
Dia esse que talvez demore, leve décadas
Mas, a minha busca, mesmo que cega, é singela
Muitas candidatas apareceram, muitas palavras, elogios,
Mas, busco alguém especial, que eu possa compartilhar
Meu amor, minhas tristezas, meu carinho.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
92
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.