https://www.poetris.com/
Poemas -> Fantasia : 

Desejo Incontrolável (+18)

 
Tags:  amor    desejo    sedução    romance    tesão  
 
Deitei-me na minha humilde cama e meus pensamentos foram ao encontro de ti, se era sonho ou mera imaginação não sei, só me lembro que estávamos numa casa no meio da floresta, era uma tarde de chuva, fazia frio lá fora.

Estávamos num quarto abraçados a ver filme, eu de boxer branca e tu de sutiã e calcinha preta, podia sentir a tua pele colada na minha, nossos corações batendo em perfeita sintonia, nos beijamos como nunca antes.

A chuva era cada vez mais intensa e o frio tentava congelar nossos corpos, acendemos a lareira, coloquei aquela música que nós fazia viajar, preparei água morna e juntos mergulhamos num banho quentinho, massageava-te suavamente deslizando minhas mãos sobre o teu corpo molhado e nu, beijava teu pescoço até sentir a tua temperatura corporal subindo, sua respiração ofegante e o desejo de sentir meus lábios nos teus, suavemente mordia os teus mamilos enquanto minhas mãos percorriam todo seu corpo até encontrar a sua buceta latejando em pequenas quantidades o leitinho de tesão, em seguida segurei-te ao colo e devagarinho tu sentaste enquanto meu pau penetrava tua buceta até ao fundo, em movimentos lentos tu levantavas e sentavas, meus lábios perdidos loucamente entre os teus, nossos corpos entrelaçados partilhando momentos nunca antes vivido, gemiamos, tu gritavas feito louca, era tesão, era paixão transformada em prazer, te deitaste na cama de barriga para baixo e eu por cima de ti penetrando suavemente sua vagina apertada, molhada, quentinha e cheia de tesão enquanto minha língua louca deslizava sobre o teu pescoço e subia lentamente até alcançar o lóbulo da tua orelha com leves mordidelas provocando-te suspiros e delírios incontroláveis.
Fizemos amor até gozarmos intensamente...

Depois do banho, comemos a pizza com pão de alho que tinhamos encomendado, já agasalhados e com chávena de chá quentinho, conversávamos sobre tudo olhando pelas águas da chuva que caíam, brincamos e rimos muito, enquanto tu sorrias com aquele olhar de safada, ao pé da janela encostei-te a parede e de trás eu te penetrava como se nunca tivesse feito amor contigo, pois a cada dia a tesão e o desejo controlava nossa mente de uma forma inexplicável, cada gemido teu eu penetrava-te com mais força, gozaste em poucos minutos e tuas pernas ficaram sem forças, levei-te para sala nos deitamos no sofá e fizemos o 69, minha língua lambia tua buceta enquanto a tua boca chupava meu pau, fizemos amor até às 3 da manhã e depois dormimos abraçados na esperança de acordarmos cedo e testemunharmos os primeiros raios do nascer do sol ao pequeno almoço.

(Continua...)


Hildegário Gonga

**ATENÇÃO: TEXTO COM CONTEÚDO ERÓTICO**
 
Autor
Hildegário.Gonga
 
Texto
Data
Leituras
119
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.