https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

ANOITECER FLUTUANTE

 
Tags:  poema  
 
ANOITECER FLUTUANTE
(Jairo Nunes Bezerra)

Mais uma vez vejo o céu escuro,
E até as diversificadas nuvens enegrecidas...
O brilho da lua com raios difusos,
Desvanece as minhas fantasias!

Entre as quais um firmamento estrelado,
Salpicando a minha imagem...
E exuberante e vicejante ao meu lado,
De uma bela mulher a visagem!

Conturbado vejo que a obscuridade continua,
E a escuridão que ainda atua,
Deixa-me tristonho e pensativo!

Mesmo assim aguardo a luminosidade,
Que me trará felicidade,
Deixando o meu corpo feliz e ativo!



 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
126
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.