https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Estrada

 
Tags:  alma    passos    MOCIDADE    beleza.    bordas  
 
Estrada

Estrada que juntos a gente caminhava
Que estava com bordas enfeitadas de flor
Na época que por aqui a gente passava
Mas o tempo os nossos rastros, apagou

Desde os tempos em que foi se embora
E para esta paisagem nunca mais voltou
A minha alma, a sua presença implora
E nada de bom em minha vida restou

Voltando a esse lugar sinto saudade
Do brilho dos seus olhos que ficou
No tempo tão bom da nossa mocidade

A estradinha já perdeu a sua beleza
E as suas bordas o tempo desmanchou
Mas não apagou a minha tristeza.

jmd/Maringá, 23.09.19


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
122
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.