https://www.poetris.com/
Poemas : 

Temperança

 
Nas cardinais do tempo e do espaço somos linhas tênues da temperança que tempera o equilíbrio entre mim e eu... no nós que um dia fomos... sou semente que enterraram nos soluços do vento...
As vezes a voz das mãos é silenciada nos cumes da existência calamitosa... a arte é a corda azul que leva ao infinito além do céu... avermelhado é o maio como o setembro é terra de ninguém nos ombros carrega os escombros ... no peito que vezes sangra... o fechicler que sutura o sangramento d'alma em corda-azul infinitude além céu...
Cores vibrantes são as lágrimas de diamantes que escorrem no grande lençol do Monte verde e no espelho que separa o amor pelo ipês que plantam no peito da vida as correntes da morte que escraviza no degredo espelhado na face do firmamento negro dos meus olhos há pesa-medos ... mas ela que nunca usou máscaras e vive á margem da estrada que afunilando o mais doce desejo de seguir os passos do amor que a espera do outro lado do abismo da primavera dos sonhos inacabados.
By Ray Nascimento


Do fundo do meu ser; amo te ler; tua amizade e seu amor sincero são refrigero pra minha alma.Te amo Amiga do seu AMIGOMENINO!
Open in new window
Adriel

 
Autor
RayNascimento
 
Texto
Data
Leituras
145
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 17/10/2019 12:50  Atualizado: 17/10/2019 12:50
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: Temperança
Temos que trazem de lá o aquilo que saem de nosso olhos onde o coração grita perseverando dos pensamentos atitudes que se modera das imaginações. Que bela poesia