https://www.poetris.com/
Textos : 

EU QUERO VER SE VAI SER, COMO DISSE A CIGANA

 
MODELO POÉTICO, "CORDEL EM OITAVAS"


Quem acredita em Deus
Raramente desengana
Entra mês e sai semanas
Na peleja de viver-se
Sem jamais nos esquecer
Suas premissas humanas
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Vendo o dia amanhecer
O canto dos passarinhos
Podemos nos esquecer
Do calor do nosso ninho
Quando preciso rever
Sepulto meus desenganos
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Quem nasce em berço rico
Desconhece necessidades
Porem as calamidades
Não deixam pobres viverem
Não devemos esquecermos
Que podemos irmos a lama
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Quem trabalha ganha pouco
Mas tem sua alma em paz
Quem rouba se satisfaz
Mas perde a tranquilidade
Tem perigo de morrer
Deixando uma má fama
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Os absurdos da vida
As vezes nos levam a lona
Pessoas pedem carona
Aos psicólogos da vida
Podem nos esclarecer
Estas temerosas zonas
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Dentro do Confessionário
Contamos nossos delitos
Buscando paz de espírito
Devotamos tudo ao padre
Depois podemos rever
Se houve algum engano
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Em caminhos espinhosos
As flores são dominantes
Pelas condições constantes
Difícil de percorrer-se
Tem sempre a razão de ser
Quando a vida é soberana
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Em meio à escuridão
Nos arriscamos demais
Para buscarmos a paz
Que nos falta hoje em dia
Difícil nos convencer
Quando levados a lona
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Sem um norte a ser seguido
A caminhada é duvidosa
Quando semeamos rosas
Colheremos belas pétalas
Tentando sobreviver
Sem condutas levianas
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.

Sem o amor que dar a vida
Neste mundo destrutivo
Precisa ser redimido
Em condutas inclusivas
Para o mundo renascer
Da relva verde as savanas
Eu quero ver se vai ser
Como disse a cigana.


Enviado por Miguel Jacó em 05/11/2019
Código do texto: T6787664
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
124
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/11/2019 23:43  Atualizado: 05/11/2019 23:43
 Re: EU QUERO VER SE VAI SER, COMO DISSE A CIGANA
eu confesso que sou como são tomé. eu gosto de ver tudo. tudinho. e então se for rosa... as rosas são fascinantes. sim... é um ditado antigo mas nem sempre certo, nem sempre colhemos o que semeamos. a vida nem sempre é justa. sabe, eu gostava de acreditar em Deus. no entanto acho perigoso por a vida nas mãos dele porque... enfim, somos tantos que se ele se esquece de algum de nós ainda acabamos mal e não vale a pena.
uma boa noite caríssimo Miguel

Enviado por Tópico
Chou
Publicado: 07/11/2019 00:05  Atualizado: 07/11/2019 00:05
Colaborador
Usuário desde: 01/02/2017
Localidade:
Mensagens: 534
 Re: EU QUERO VER SE VAI SER, COMO DISSE A CIGANA
Apesar do mundo andar revirado envolto em negras nuvens, ainda escolho manter a esperança de que haverá melhoras.

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 07/11/2019 10:08  Atualizado: 07/11/2019 10:08
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 2750
 Re: EU QUERO VER SE VAI SER, COMO DISSE A CIGANA


Excelente

Sem Deus não há esperança na humanidade
não há paz, não há amor
só há escuridão

Um abraço poeta Migueljaco

Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 12/11/2019 18:14  Atualizado: 12/11/2019 18:14
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4259
 Re: EU QUERO VER SE VAI SER, COMO DISSE A CIGANA P/ Miguel Jacó
Boa tarde Miguel,

Teus versos sérios de Vida maltratada, sempre vêm ao encontro do meu gosto, neste registo sobre a sociedade actual.

Versas sobre o que todos deveriam se deter com muita seriedade, de uma forma admirável.
Parabéns, eu gostei muito de te ler.

Abraço
Eureka