Prosas Poéticas : 

Na hora que o orvalho molha a flor

 




Meus gestos não são tão libertos assim...
As controvérsias contradizem-me.
Busquei por vôos livres...
Me aprisionei em teu oceano!

Estou livre dentro de ti!

Sou variadas expectativas;
Sou Água!
Sou Diva!
Sou Águia!
Sou Vida!

Sou fada ao amanhecer.
Sou feiticeira ao entardecer.
Sou bruxa ao anoitecer. E...
Na hora que o orvalho molha a flor,
na madrugada solitária...
Sou eu, Linda mulher!

Vivo num tempo de mil anos atrás...
Sou aquisição do futuro
Não existo mais!

Procure por mim em teus abstratos mais loucos
Inconfundível retrato terás;
Me encontrará adormecida nos braços da paz!

Me invento...
Sem começo...
Sem fim...
Sem verdades...
Sem mentiras...
Sem tempo...

Ahhh, sou teu tempo!

Me Ama hoje!
Me ama ontem!
Me amas amanhã!
Me ama aqui!
Me ama agora!
Me ama por dentro!
Me ama por fora!

Sou o motivo de teu silêncio;
Ouça...
Sou voz gritante e absoluta!
Sou o tormento do teu momento!

Fui!
Sou!
Serei!

Seu melhor sorriso!
Seu mais temível medo!
Seu maior prazer!




Lann Agda...

 
Autor
Lanna Agda
 
Texto
Data
Leituras
1023
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
7
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Pedra Filosofal
Publicado: 11/04/2008 09:52  Atualizado: 11/04/2008 09:52
Colaborador
Usuário desde: 17/09/2007
Localidade: Barreiro
Mensagens: 1273
 Re: Na hora que o orvalho molha a flor
Fui!
Sou!
Serei!


A essência de todos nós.

Bem vinda ao lusos.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/04/2008 14:40  Atualizado: 11/04/2008 14:40
 Re: Na hora que o orvalho molha a flor
Você não perdeu o jeito, continua escrevendo maravilhosamente.
Parabéns.