https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

Cova 19

 
A casa tortura-me,
Enregela o meu canto,
Lugar onde antes me sentia um deus.
Lasso-me numa lassidão de quase adeus...
Numa senda escarpada que me fere os pés!
Boca tapada, olhos mortiços de sonhos,
Agora medos medonhos
E a morte espreita…
Onde se estreita…
Em cada beijo, em cada abraço…
Este ficar…
Cansa-me este cansaço,
De estar tolhido por nução
E nesta aflição…
A casa tortura-me!

cavaleiro.se.dama

 
Autor
cavaleiro.sem.dama
 
Texto
Data
Leituras
167
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
3
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
fernandobarbosa
Publicado: 09/04/2020 13:49  Atualizado: 09/04/2020 13:49
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2008
Localidade:
Mensagens: 831
 Re: Cova 19
De facto, sentimo-nos aprisionados, em nosso próprio casulo.
Imponentes, na nossa forma de ser e constrangidos, na nossa maneira de viver.
Tortura psicológica, que nos impede de vencer os nossos medos, num momento de grande aflição, de pranto e de dor.

Os meus sinceros parabéns, pela escrita, descrita, de maneira tão sentida e original.


Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 12/04/2020 15:37  Atualizado: 12/04/2020 15:37
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 3021
 Re: Cova 19


Boa quarentena e paciência

um abraço poeta cavaleiro.sem.dama