https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Fantasia : 

ESPELHOS

 
ESPELHOS
Paulo Gondim

Espreita-me a ilusão, só ilusão
Pois o que é real não me parece
Vivo, embora finja, meu viver
Mesmo além do que possa ser

Por que esses espelhos,
Alguns foscos, sem luz?

Espelhos são contrastes
Reflexo de nossas almas
Minha, inacabada
Tua, perturbada

E quem me busca sabe tudo em vão
As imagens se perdem, se ofuscam
Os espelhos se confundem
Não há luz, nem visão

E toda procura se faz perdida
Na mistura sombria de cada imagem
Os espelhos se quebram, um a um
No final riste dessa viagem



Paulo Gondim

 
Autor
Paulo Gondim
 
Texto
Data
Leituras
826
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.