https://www.poetris.com/
Poemas : 

À Beira da Tarde

 
Sentei-me à beira da tarde,
pus os olhos num silêncio qualquer,
pus a alma no alto da madrugada
e meu corpo, ansioso,
arrancou no limiar da solidão,
palavras ao vento ...
E num voo de gaivota,
num voo de asas paradas,
a memória do teu rosto
desenhou-se à minha frente.
Como se o tempo fosse eterno,
como se a vida fosse breve
e nada nos pudesse separar,
nem a morte que um dia nos marcou!
Que dia especial, esse, em que me sentei
à beira da tarde ...

Ricardo Maria Louro


Ser Poeta é exilio
num pais de condenados
um tormento infinito
de mil olhos rejeitados!

Ricardo Maria Louro

 
Autor
Ricky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
110
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 03/08/2020 20:50  Atualizado: 03/08/2020 20:50
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9569
 Re: À Beira da Tarde
Boa tarde Ricky , parabéns pelos vossos reflexivos versos enredando a um personagem que reservou um tempo em sua vida para fazer reflexões. um abraço, MJ.