https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Pássaro preto

 
Tags:  canto    dias    interior    regresso    cidade.    palhada  
 
Open in new window

Pássaro Preto

Hoje quando eu avistei um pássaro preto
Trouxe-me tristeza ouvindo o seu cantar
Veio-me na lembrança quando em dueto
Eu sempre assoviava pra lhe acompanhar

Adeus graúna que alegrava os meus dias
Fazia-me companhia por aquelas palhadas
Quando escutava as suas lindas melodias
Dando-me alegria nas manhãs douradas

Mas este lindo tempo já ficou bem atrás
Pois ao interior eu já nem regresso mais
E tanto tempo faz que não ouço seu canto

Estou aqui na cidade onde tudo é ilusão
E há falta de paz no meu pobre coração
Até parece que a vida perdeu seu encanto.

jmd/Maringá, 10.02.13

Open in new window


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
33
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.