https://www.poetris.com/
Poemas -> Dedicatória : 

Outra Vida

 
Tags:  amor    saudade    tristeza    rimas    despedida  
 
Outra Vida
 
Mesmo que não seja nesta vida, meu amor
Ainda serás minha, algum dia, ainda que eu pegue outro voo
Talvez te encontre em um outro lugar, mas, sigo a te amar
Mesmo que não se lembre de mim, ainda sonharei contigo
Sentirei seu calor, a maciez de seus lábios a me acalmar
Que eu fique sozinho pelo resto da minha existência, só peço
Para que fique bem, se soubesse o quanto te prezo, se eu pudesse
Daria a ti, um castelo, um prédio, um arranha-céu completo
Diga o meu nome no sexto dia de minha ida,
Que suas lágrimas, ao caírem, entristecerá o sol,
E a lua lhe dará boas-vindas.

Cada passo dado, é mais um minuto afastado
Acredite quando digo que me enraiveço ao não estar do seu lado
Isolado, passo então a me mutilar, as dores da separação me lincham
E assim parto, para longe, para as montanhosas colinas, sem saber para onde
Mas, te deixo meu querido, e sofrido coração, sem rancores
O deixo para ti, para que ele fuja do monocromático, que conheça as cores
Entrego a ti também, um buquê de flores, silvestres, como o nosso amor
Um morango do Nordeste, louco, resistente, valioso, tanto quanto ouro.

Crio então, uma carta em dissonância
Sentimentos abalados pela distância
Perdi a harmonia, sinto-me perdido, como uma criança sem o seu abrigo
Perdi o futuro tão cobiçado, tão bonito, uma utopia sem razão ou juízo
Encontro-me aqui, abatido, morto, ferido, numa distopia sem sentido
Mas, guardo bem seguro, o seu sorriso, seus olhos coloridos
Seu amor ficará comigo para sempre, guardadinho
Então, sonhe comigo, que sonharei contigo até que eu fique velhinho
E a loucura me devore, e apague seus olhinhos de esquilo.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
67
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.