https://www.poetris.com/
Poemas -> Introspecção : 

O começo do fim

 
De alguma forma a noite tornou-se solitária
Nem mesmo o som dos pássaros podia ouvir-se
E era possível perceber o silêncio da solidão
Tudo envolto na mais profunda névoa
Por causa de um adeus sem sentido algum.
Ela afirmou ser a vontade de descobrir novos horizontes
E ele sabia que era o começo do fim
E por mais que suplicasse aos deuses do amor
A viu desaparecer na escuridão daquela noite terrível.
Agora é assombrado pelos fantasmas
Pela ausência que sua presença se fazia sentir
Os pensamentos são traiçoeiros
Assim como os laços feito pelo caçador.
Sabe que não adianta chorar as escondidas
Ninguém ouvirá os seus lamentos
A vida passa devagar quando se está longe
Dos olhos que iluminava o seu caminho.
Hoje tudo não passa de uma triste ilusão
E seu coração sabe muito bem sobre isso
Deveria ter seguido os conselhos do oráculo
E evitado ser seduzido pelo brilho daquele olhar.
Resta a esperança de encontrar algum dia
A força para continuar a jornada
Mesmo que seja lutando contra os moinhos de vento
Nas obscuras pradarias do infinito.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
67
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 29/10/2020 20:38  Atualizado: 29/10/2020 20:38
Da casa!
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade:
Mensagens: 329
 Re: O começo do fim
Seus versos são sempre carregados de emoção e melancolia. São horizontes tão distantes como os que costumo retratar. Identifico-me muito com seus versos...