https://www.poetris.com/
 
Mensagens : 

Há algo de (e)terno nisto

 
Quando te sonho promessa és princípio, caminho que mata a minha sede, sinto a proximidade dos lábios de onde te bebo como se madrugasse na tua intimidade. E é bela a música que me invade, violino de alma em clave de pássaros a acordar as folhas e os ventos mornos que me enlaçam, enquanto a minha sombra canta baixinho. Nesse encanto, sinto meu corpo lavado na fonte inicial que traz o mais belo, ao meu ser imaterial E fico assim, concebendo a minha serenidade numa ideia gravada na pedra com a leveza do branco mais puro. Num segundo vejo nascer as luas e as estrelas numa sinfonia nocturna onde a memória se perde e só tu pousas em mim o silencio criador. Chegas, descerras em mim a vastidão de um céu e ficamos em ilha onde nos plantamos para atingir em nós a flor original.

 
Autor
RoqueSilveira
 
Texto
Data
Leituras
343
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/12/2020 08:21  Atualizado: 16/12/2020 08:21
 Re: Há algo de (e)terno nisto
E é bela a música que me invade, violino de alma em clave de pássaros a acordar as folhas e os..."
sublime. este texto é... POESIA. li magia, senti a ternura, e tanto tanto… terno e eterno. e de facto, só a POESIA vale a pena.