https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pedra de luz

 
O que é uma pedra
Com uma mão
E uma fisgada?
O que é uma pedra
Ali ao fundo
Parada?

Uma pedra, pode ser uma palavra,
Ora escrita, ora falada.

Uma pedra lapidada,
Diamante,
Ou pedra de água.

Com o toque torneada
Coberta de terra disfarçada…

Pedra de luz
E Fogo
Se friccionada.

 
Autor
Esqueci
Autor
 
Texto
Data
Leituras
238
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
25 pontos
9
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Yan_Booss
Publicado: 30/07/2021 01:20  Atualizado: 30/07/2021 01:23
Da casa!
Usuário desde: 26/08/2011
Localidade: Brasil-BR (Itinerante)
Mensagens: 408
 Re: Pedra de luz
Pedra por tantas vezes é impedimento, provoca desvios descaracterizando projetos e trajetórias!
Yan


Enviado por Tópico
PedroMG
Publicado: 30/07/2021 13:15  Atualizado: 30/07/2021 13:15
Participativo
Usuário desde: 19/05/2021
Localidade:
Mensagens: 33
 Re: Pedra de luz
Pedra é base...
serve de base...
forma uma base...
Pedra é lasca de outra pedra... maior
Pedra é ponta... visível talvez
de uma montanha... de pedra.

bom de ler sobre a sua... pedra.


Enviado por Tópico
Gilda.
Publicado: 30/07/2021 20:49  Atualizado: 30/07/2021 20:49
Super Participativo
Usuário desde: 26/03/2021
Localidade:
Mensagens: 174
 Re: Pedra de luz
Gostei muito deste poema, Esqueci.
Obrigada:)
Abraço


Enviado por Tópico
Marineuza
Publicado: 01/08/2021 16:43  Atualizado: 01/08/2021 16:43
Da casa!
Usuário desde: 08/04/2020
Localidade: Almada
Mensagens: 381
 Re: Pedra de luz
"É o pau, é a pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho"

E a pedra levou-me a esta canção de Elis Regina.
Gostei de ler e relembrar!

Abraço


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 21/08/2021 13:42  Atualizado: 26/08/2021 23:47
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1970
 Re: Pedra de luz
"...Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia faço um castelo..."
Bernardo Soares
De vez em quando gosto de citar monstros.

Na primeira estrofe lanças perguntas. (Pro)fundas e fisgas.
E no mesmo acto parado fazes uma observação inteligente: Que maldade há numa bazuca?

As respostas vão surgindo, no poema, inesperadas.
Porque a pedra pode ser duplamente sólida, sendo um objecto observável, e palpável, e uma palavra. Pedra seria um belo nome de mulher, uma vez que há Pedro.
Os símbolos a que chamamos alfabeto são uma forma mais imanente de palavra que, por exemplo, um grito. Mas até nas ondas sonoras, a pedra palavra é feita de energia, logo, matéria.

Assim como uma bazuca num canto de um paiol é apenas um ornamento, uma pedra, na mão certa pode ser brilhante.
O diamante é, simbolicamente, a mistura de dois estados físicos diferentes, pois associamos qualquer brilho (luz) ao estado gasoso. Gostei da pedra de água. É um tipo de pedra bem bonita, diamantina (não conhecia) e mistura no meu léxico
outros dois estados físicos bem diferentes também (o sólido e o líquido).

A pedra é também um bom tema imagético. Há uma diversidade e quantidade na natureza que ultrapassa a dos seres vivos.

Ser abrigo, ser alicerce, ser até sinónimo de êxtase (quem nunca ouviu a expressão estar pedrado?) são várias das hipóteses que o teu poema oferece.

Há, na última estrofe, uma certa propensão para a piromania e para o erotismo...
Mas isso, é para decidir quem o ler...

Depois da Pedra de toque, digamos que me incomodou um pouco :)

Abraço irmã