https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Minimalistas : 

Janelas da tua alma

 
Open in new window

Minha ninfa…
Minha sereia das águas límpidas,
Não podia desistir do teu olhar,
Com ele aprendi amar-te,
Com ele senti o calor da vida e vivi afogado
No mar das delícias do nosso amor.
Lembro-me,
Lembro-me quando me olhavas
Atrás do véu com um sorriso nos lábios,
Era um sorriso meigo e cativante;
Olhavas-me pelas janelas da tua alma,
E, eu aprendi,
Aprendi dissecar esse olhar apaixonante,
Usando a lupa do meu coração,
E, embriagado pelos encantos da tua meiguice,
Fui derramado púcaros de paixão,
Em todos os cantos da tua cândida alma.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
307
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 02/09/2021 16:35  Atualizado: 02/09/2021 16:35
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 7186
 Re: Janelas da tua alma
Usando a lupa do meu coração, soube avaliar encantos da tua alma. E fazer do nosso amor, o mar de delícias.