https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Calo que de mim nasce sem se ver

 
Procuro a tua boca no silêncio
e do teu toque, as palavras por dizer
que nunca falo.
Calo que de mim nasce sem se ver
Sem cura
Sem voz
Por toda a parte.

Um dia se sorrir o amanhecer
Vais reconhecer das flores
a sua idade.
Um dia foram novas sem saber,
mas nunca negaram ao seu ser
toda a cidade.

As nuvens por vezes chovem na nostalgia
e gritam
para quem se toca
toda a verdade.

 
Autor
Esqueci
Autor
 
Texto
Data
Leituras
212
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 13/08/2022 19:35  Atualizado: 13/08/2022 19:35
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1331
 Re: Calo que de mim nasce sem se ver
Há tantas palavras por dizer
Por vezes as mais importantes
E o quanto poderiam trazer
Para dar vida, a seus amantes!