Poemas : 

Não foi por falta de avisos

 
Não foi por falta de avisos
Que não vi,
Que Acreditei no que estava errado.
Não foi e não é,
Por falta de avisos
Que não te vi.
Que te desculpo e desculpei
Por pura ingenuidade.
Acreditar que os outros sempre mudam
É uma utopia,
Que aos cegos de amor
Não deixa ver qualquer realidade.

Hoje,
Já nada espero
Tudo o que tenho
Foi-me dado por honestidade.

Só batemos na parede porque cremos
Em mudar
Ou, porque não enxergamos
Quem nunca
Nos amou de verdade.

Hoje,
Amo-me a mim,
Tenho saudades de mim.
Não correspondo a qualquer falsidade,
Nem me importuno
Com qualquer inverdade.

 
Autor
Esqueci
Autor
 
Texto
Data
Leituras
661
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
47 pontos
1
7
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 10/06/2023 14:18  Atualizado: 13/06/2023 04:45
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2029
 Re: Não foi por falta de avisos
"Quem te avisa teu amigo é..."

Ainda que me pareça mais com um debate de consciência.
Não deixa de fazer sentido, cada um de nós ser o seu melhor amigo.

Gostei do grito.
De certa forma, é o que este poema me parece.

Tens andado muito de volta deste mote.
Contudo, é sempre bom ler o teu lado inconformado, e este teu estilo sempre bem escrito.

Abraço irmã