Poemas : 

Solidão Universal

 


Solidão do velho
Que perdeu seus amigos
E seus sonhos,
Na companhia de todos nós.

Da criança rica
Que se esconde em seus tesouros
E ninguém encontra...

De quem não gosta de gente,
Porque nunca encontrou gente de verdade.

Do ácaro que matou
Quem lhe propiciava a vida,
Num momento de insensatez.

Do pirilampo
Que perdeu seu brilho,
Em meio às luzes da cidade.

Dos selvagens
Que perderam seu mundo
No meio de quinquilharias modernas.

Das estrelas
Que vivem e morrem solitárias,
Nos confins do universo.

Do cão sem dono
Perdido em meio à estupidez humana.

Da grandiosidade
Inaceitável,
Na cidade que cresceu além do suportável.

 
Autor
Frederico Rego Jr
 
Texto
Data
Leituras
334
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 11/08/2023 17:57  Atualizado: 11/08/2023 17:58
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18165
 Re: SOLIDÃO UNIVERSAL
Poeta
Belo e sentido! Obrigada pela partilha!
Abraço!
Janna

Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 16/08/2023 11:18  Atualizado: 16/08/2023 11:18
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2022
 Re: SOLIDÃO UNIVERSAL
Bom dia Frederico,

Tão real e doloroso. Cada dia que passa tenho a impressão que nada ou muito pouco mudará a visão do seu poema.

Abraço.

Helen.