Poemas -> Reflexão : 

Melodia dos anjos

 
Venho de um lugar muito distante
E desejava apenas viver em paz comigo mesmo
Eu sou o NÃO escarrado em sua cara
Aquele que vive escondido
Sem saber o certo onde colocar os pés
A brisa corrupta da podridão
O que detém a chave do mundo
Que abre os portões enferrujados
E escancara as jaulas da Bastilha
Porque sou colecionador de cabeças humanas.

Quem são esses que estão com punhados de dinheiro
Que vendem falsas esperanças
E gritam como loucos pelas ruas da cidade
Tentando enganar os que passam despercebidos
Pelas vielas escuras e fedorentas?
Quem são os que tentam de todas as formas
Esconderem os timbres firulados?
Que fazem esculturas dos personagens midiáticos
Com o barro calcificado de um morro
Que desmoronou com as chuvas de janeiro.

Por que nada mais importa para os homens
Que desprezam as orientações de Deus?
Será que o ópio de Deus é o vento?
Quem sabe explicar a melodia dos anjos
Que vivem entoando sem parar as suas canções
No infinito simplório e misterioso universo?
Definitivamente o mundo não é o que conhecemos
E nem um dia será como foi o anterior
E como videntes em um campo de batalha
Deslumbramos o casamento entre o céu e o inferno.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
158
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 25/02/2024 14:35  Atualizado: 25/02/2024 14:35
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Lisboa/loures
Mensagens: 8292
 Re: Melodia dos anjos
O mundo está em retrocesso,
A corrupção cegou os homens
E a ganância assaltou as almas.
O vem a seguir,
Senão a perdição?!

Gostei do que li, aqui.

Abraço,
Upanhaca