Poemas : 

Guerra

 
Sonho olhando o céu que suspira comigo, a sua luz é parte da noite.
O que importa se o amor disse adeus num piar que nem escutei devido a um míssilOpen in new window!!
Fiz parte de uma realidade ainda pacifica, agora pousam sobre mim as cinzas e o fumo esconde o meu olhar…
Morte, mortes e perigo. Corpos convertidos a medo enterrados a frio.
Amor, vem depressa guardar a alma!!
Não se consegue dominar a arma, o ódio.
Não, não sabia que ia nascer para isto, que iria socorrer as minhas lágrimas e a dor.
Sinto estes crimes, hediondos, que restam sem aprendizagem no meu corpo e na minha alma.
Não existe compaixão, nem mudança para assegurar estes tenros ossos de falecerem de vez.



Renascer de uma luta é sentir que a vitória é imparável!

Egéria

 
Autor
Egéria
Autor
 
Texto
Data
Leituras
122
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
6
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/04/2024 18:34  Atualizado: 20/04/2024 18:34
 Re: Guerra
.


Quando eu vi a imagem algo me chamou a gritar, mas só fortaleço o ódio já existente, então desejei me juntar a essa mãe e muitas outras mães para chorar, a dor não tem nacionalidade ou deuses, aliás, nos olhos do medo vêem o diabo, onde está os deuses que não ama nem impede a dor. Tudo é só disfarce, vitamina para o ódio.


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 20/04/2024 23:05  Atualizado: 20/05/2024 08:03
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1988
Online!
 Re: Guerra
3. Lua Velha


Dia sim dia sim mais um funeral
de vala comum, sem sequer comunhão,
já não há espaço qualquer, neste chão,
para fazer um enterro normal.

Nada de normal tem isto, é distal
e tão perto do peito, do coração
que tenho no lado direito, na mão...
que já não bate de maneira igual.

Fez-se noite, uma escuridão de pó,
sem estrelas, sem lua em quartos,
sem mesa posta para tomar a ceia...

Nada fica inteiro que não fique só,
tudo é sem. Sem dó, de guerra fartos,
a lua sempre velha, nunca cheia.


de cheiramázedo

In Dez Sonetos da Guerra na Crimeia


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 30/04/2024 00:29  Atualizado: 30/04/2024 00:29
Membro de honra
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 18165
 Re: Guerra
Não há nada mais triste que a roupa dos ausentes. Nada. Não há mais espaço para tanta tristeza, tanta crueldade e matança. Em nome do quê?! Homens mimados (monstros) no poder. O capitalismo está em paz. Grata. Bjs

Enviado por Tópico
amifrejr
Publicado: 04/05/2024 17:27  Atualizado: 04/05/2024 17:27
Membro de honra
Usuário desde: 28/03/2017
Localidade: ALEXANDRIA & RIACHO DA CRUZ-RN
Mensagens: 164
 Re: Guerra
bela reflexão em forma de poesia! parabens!