Poemas : 

La pure placenta du cœur

 


Open in new window






abrigos

afagos

anoitecidos

naquele olhar

cheio de limos

por não chorar

a derrocada

dos pingos



prisão

dos sonhos

esquecidos

sorvendo

a geada

dos infortúnios

naquele olhar

perfurado

de mar



ai menino

de loiça

e de feno

tampando de branco

os ombros

com as asas

arrancadas

dos anjos



vem para dentro

eu prendo-te

com um cordão

agora dentro do peito








 
Autor
Darwinantonio
 
Texto
Data
Leituras
124
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
1
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Benjamin Pó
Publicado: 30/05/2024 15:41  Atualizado: 30/05/2024 15:41
Administrador
Usuário desde: 02/10/2021
Localidade:
Mensagens: 466
 Re: La pure placenta du cœur p/ Darwinantonio