Poemas : 

Assassinato

 
Perto,
imensamente perto,
sufocante de proximidade,
sou sem oxigénio
nem água
nem terra,
tão próximo
intrusão deste eu
rodeando de mãos longas
a garganta por onde regurgito uma lenda de identidade.


 
Autor
gillesdeferre
 
Texto
Data
Leituras
247
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
6
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Benjamin Pó
Publicado: 15/06/2024 07:28  Atualizado: 15/06/2024 07:28
Administrador
Usuário desde: 02/10/2021
Localidade:
Mensagens: 484
 Re: Assassinato
.
Ótima estreia, companheiro!
Um poema denso e muito expressivo.
Obrigado pela partilha.
Abraço.


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 15/06/2024 08:44  Atualizado: 15/06/2024 08:44
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2088
 Re: Assassinato
Há uma definição quase perfeita da morte às mãos de...
"... sou sem oxigénio
sem água
sem terra..."
Perfeito!

Boa estreia.
Cenas dos próximos capítulos...

Bem-vindo

Abraço


Enviado por Tópico
Beatrix
Publicado: 18/06/2024 13:48  Atualizado: 18/06/2024 13:48
Super Participativo
Usuário desde: 23/05/2024
Localidade:
Mensagens: 168
 Re: Assassinato / gillesdeferre
-
Olá.

Que maravilha. "sufocante de proximidade"...

Seja bem-vindo.

Beatrix