Poemas : 

Sublime, serpeando, suave sereia segue

 
Sublime, serpeando, suave sereia segue.
Cintila o sol cingindo o ser.
Sereno, à sua passagem estremece um sopro.
Seguem-na sibilinos sonhos meus, ficando-me os sentidos em seráfica dolência.
Súbito, atiço-me e sei que nada salvo.
Só solidão e a incerteza se a serpe se desvaneceu em singular silêncio.
Será sem saber se é estio sempre?
Senciente, serena segue.

filipa taveirós

 
Autor
filipadetaveiros
 
Texto
Data
Leituras
87
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AlexandreCosta
Publicado: 12/07/2024 00:14  Atualizado: 12/07/2024 00:14
Da casa!
Usuário desde: 06/05/2024
Localidade: Braga
Mensagens: 208
 Re: Sublime, serpeando, suave sereia segue
Sabe a sumo sussurrado com tantos éssessssss

:)

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 12/07/2024 01:15  Atualizado: 12/07/2024 01:15
Membro de honra
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 18440
 Re: Sublime, serpeando, suave sereia segue
Entrelinhas instigantes. Gostei. Bjs