https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Lápis cor-de-pele

 
Tags:  desordem  
 
Peguei numa caixa de lápis de cor
para com eles fazer um desenho,
dos traços que fiz saiu um senhor
alto, com um sorriso estranho.

Pintei a sua roupa de azul celeste
e os seus sapatos de verde alface,
o céu pintei de um escuro cipreste,
mas parei ao me deparar com a face...

Com um lápis de cor-de-pele na mão
colori o rosto de rosa, de castanho...
e com a firmeza de sempre parei!

O Homem sem nome, mas com coração
tinha a pele enrugada, tamanho
foi o vinco que na pele lhe deixei...


(Cor de pele???)


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
845
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/06/2008 14:59  Atualizado: 19/06/2008 14:59
 Re: Lápis cor-de-pele
Rogério,
Um poema com imagens poética bonitas e criativas.O lápis cor-de-pele está genial.E a pergunta em adendo
"cor de pele?" leva a gente a pensar...Muito bom!
Bjins, Betha.