https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Góticos : 

A cura

 
Tags:  tristeza  
 
Nascido em mudez sepucral fui rejeitado,
Ouvindo a voz da bruxa em sonhos acordados com tremores, mas não suor,
Quando semiconsciente mergulho no torpor misterioso de defeitos congênitos,
E depressão adquirida matinalmente.

A promessa de cura ergueu-se descarnada,desafiadora,
Em pedestal de anjo com braços pendidos e faces encovadas de doente terminail,
Ela afaga meu desengano,preparando o repouso,
Aguardo ansiosamente pelo êxtase,a antecipação do fim.

Círculos no chão estendem se abrindo meu caminho,
Para que uma nova desgraça renascida em cinzas ganhe força diante de olhos incrédulos,
Eu não guardaria este segredo,mas não posso interromper a torrente de ódio,
Nem o mal recrudescente em eterna vigília,
O võmito sufoca-me e pereço sem ajuda.

Areia movediça engole o sonho lentamente, como uma autópsia displicente,
De necrosado desejo sem velório, o jardim contaminado e distímico floresce ao avesso,
Em chagas de orquídes e rosas negras,
De mil lágrimas que derramam-se pesadas sobre o que resta de toda beleza,
Cercada de moscas e pesadelos rastejantes.

 
Autor
RaimundoSturaro
 
Texto
Data
Leituras
698
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2008 07:28  Atualizado: 03/08/2008 02:54
 Re: A cura
CAro Poeta! Um fim torrido descrevendo a morte, se a cura é eminente então não se pensa num fim, mas nos seus poemas há sempre a dúvida do renovar ou do terminar, uma incógnita ou seria o sonho feito autópsia displicente. No poema só existe a antecipação do fim realmente, a cura é o desengano cruel da morte prematura!Muito bom! bjs


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2008 08:31  Atualizado: 01/08/2008 08:31
 Re: A cura
"Círculos no chão estendem se abrindo meu caminho,
Para que uma nova desgraça renascida em cinzas ganhe força diante de olhos incrédulos,"

Desta cura nascem cinzas de um místico poema alucinante.
Soberbo

Abraço


Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 01/08/2008 13:32  Atualizado: 01/08/2008 13:32
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: A cura
As invocações subtis pairam e pairam na mente, assentam arraiais que levam a experimentar as tais texturas cruas, vestidas de suprasedas épicas.

Barbaro!!