https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

NATUREZA MORTA

 
Repousam rosas vermelhas
colocadas na jarra sobre a mesa,
misturam as sombras das paredes
por fios de luz que reflectem das cortinas.
O calor lá fora esquece o fresco interior
e afasta o horizonte de silêncio.
Brilham ainda vivas, é belo vê-las…
Parecem encobrir a noite que vem
com mistérios de perfumes
querendo chamar por alguém:
como pássaros que cruzam o interior
daquela vida exposta ao encovo do mundo.
Simples sentidos vividos neste dia
gravados em sons de cores e harmonia
que leva toda a essência da vida
apenas num breve segundo.
As rosas brilham sobre a mesa
como se fossem letras para mim.
- Amanhã é outro dia
e o seu brilho já não é assim,
tal como a tela da minha poesia.


Jorge Oliveira

VISITE E COMENTE O MEU BLOG

Mais poemas em:


http://afacedossentidos.blogspot.com/

OS MEUS POEMAS SÃO COMO AS MINHAS TELAS. TANTO ME EXALTO NAS MISTURA DAS CORES QUENTES E FRIAS COMO POR VEZES ME REFUGIO NO PRETO E NO BRANCO (OU MISTURO OS DOIS). TANTO EXPRESSO A REALIDADE COMO O ABSTRACTO E O SONHO; A PAIXÃO E AMOR, COMO A DOR E A REVOLTA…
 
Autor
quidam
Autor
 
Texto
Data
Leituras
614
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 04/08/2008 12:57  Atualizado: 04/08/2008 12:57
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: NATUREZA MORTA
http://www.youtube.com/watch?v=wBe85UKa1GQ

LI TEU POEMA OUVINDO ISSO. TEM TUDO A VER, POIS A TUA POESIA É DIVINA. PARABÉNS E BELO DIA! NÚRIA