Poemas -> Sociais : 

Jardins de revolução

 
Lilases, as flores pediram o sol
mas a ditadura roubou os céus
antes das preces vãs do pólen.
Na surdina do motim
as areias secaram os jardins
e as confissões dos olhos
com os silêncios que as horas
tramam disfarçados no riso.

E os políticos que mandavam
nos destinos do mundo,
ao verem os dias descolorir
em dentes de vingança,
soltaram o céu no seu lugar alto
e fugiram pelas brechas de piedade
que a luz das flores desenhavam
com abraços e beijos
na liberdade do sonho...
pelos jardins da revolução!

 
Autor
emiliocarlos
 
Texto
Data
Leituras
779
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
jessébarbosadeolivei
Publicado: 15/09/2008 13:05  Atualizado: 15/09/2008 13:05
Da casa!
Usuário desde: 14/09/2008
Localidade: SALVADOR, Bahia ---- BRASIL
Mensagens: 368
 Re: Jardins de revolução
extremamente imponente e lírica esta celebração
da revolução. no entanto, é pena
que, em muitos lugares, ela se revelou
um pernicioso e atroz sofisma.

Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 15/09/2008 14:06  Atualizado: 15/09/2008 14:06
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4705
 Re: Jardins de revolução
Melódica e suave
manifestação!
Gostei muito!

Amora