https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

O QUE DIZ O MEU CORAÇÃO?

 
Tags:  crescimento    discussão    grupo    mediação    polêmicas  
 
Open in new window


O QUE DIZ O MEU CORAÇÃO?


As abstrações da alma são reais, matéria da mais alta qualidade nuclear onde tudo é vazio, mas o centro contém energia condensada de 1 byte de informação... Um byte de informação nuclear, num universo de tantas eventuais posições de elétrons... Quanto mais acessível for a acolhida da “materialidade” nuclear, a estes negativos, que são muitos em redor, e em movimento, de tanta positividade... Que é tão somente 1 byte de informação...

Um byte de informação... Rodeada por possibilidades (negativas) saltitantes e alegres que quando se aninham em órbitas eletrônicas, produzem tantas coisas, “ene” coisas. Ainda sem precisarem exatamente onde irão estacionar numa fração de tempo micro tempo...

Ali no nano dos nanos mundos um universo de possibilidades. Assim é o nosso Luso-Poemas no seu espaço aberto às possibilidades - O Forum – universo que espera pelas diversidades e adversidades de tantas cabeças, de tantos poetas, de tantos sonhadores.

Polêmica acirrada, que seria saudável se não estivesse sendo doentia. Doença não ataca apenas aos corpos, ataca também tudo que há de abstração...

Mas qual é o valor que mede a grandeza do que cabe ali? Será que o que eu considero grande pode ser o que outros consideram grande? Será que o outro, o grande outro, onde cabe todos os outros, vai conseguir pelo menos me ouvir? LER... Será que poderá dialogar com o meu grande sonho? Ou será que este grande sonho terá que permanecer em diapausa, até que algo novo (INFORMAÇÃO), possa fazê-lo ressurgir, emergir para o ato comunitário e altruísta do compartilhar.

Mas este algo novo, é exatamente – O FORUM- Lá como em toda estrutura da internet tudo funciona a partir da: leitura -escrita-partilha... Será que estes conteúdos forenses precisariam, com urgência serem regulamentados?. Normas para postagem poderiam dar, ou mostrar o caminho para estas seletas e divergentes ( e por isto mesmo), polêmicas publicações?

A bem da verdade também poderiam ser livres de qualquer interveniência ou serem moderadas, no status de relacionamento isento, se isto for possível de se consolidar, porque...

Os casos de sucessivas reincidências com perdas importantes, anunciam uma situação de risco, de alerta. E somos uma comunidade, protegida por nosso anfitrião maior e sua primorosa equipe, que por sua vez estão seguros, no topo, pela base (que é sólida...)...

Assim, nossos anfitriões já nos deram e dão provas dos seus apreços, dos seus zelos e proteção. Sim... Esta casa lusa de poetas nos dá sua proteção... E para proteger-se algo, ou alguém, é necessário anular-se os riscos, e também correr riscos...Teremos que correr mais e mais riscos, é imprescindível ao nosso crescimento gradual e contínuo...

Não podemos mais preterir a abertura de espaço para discussão livre que é o fórum, por sua própria natureza e história de formação. Uma medida emergencial, dentro de um sistema que ainda não se deu conta de quais são os riscos, e se vai se submeter aos riscos, ou se vai eliminá-los.

O bloqueio, aos dois tópicos desta semana, significou uma medida de proteção, onde houve concomitantemente um anular dos riscos. O bloqueio foi uma medida acertada, mas emergencial de proteção, dos usuários que trouxeram seus preciosos conteúdos polêmicos e corajosamente os colocaram à prova, no âmbito do genérico e do contraditório.

O Fórum até agora esteve aberto de fato, mas não houve exercício de direito, ao menor ruído ele se torna blindado, se transforma num feudo. Mas se houver restrições, e está patente nos casos acontecidos que hão de existir. Então que estas restrições constem em um pequeno e elucidativo texto. Enquadrando as ações as deliberações sumárias, ou não, deliberações de, por exemplo: bloqueio, exclusão do tópico, banimento do usuário, etc...

Medidas extremas para um espaço singelo de poetas. Não somos gladiores romanos que lutariam até a morte. Na verdade o grande resultado deste confronto seria vida... Vida da política, da vida, da cultura, da teoria literária, da crítica social em qualquer instância, que poderiam, sim, dar mais efervescência aquele espaço desde que não atinjam direitos constitucionais básicos, como: discriminações de qualquer natureza,.

E daqui me refiro a ele, o FORUM DO LUSO-POEMAS, porque nem sei se este texto podia ir para lá... Talvez o desencadear dos debates o levassem a uma medida restritiva. Me sinto insegura para fazer as postagens. Não tenho consciência das medidas e suas adequações.

Causa-me pânico ser chamada atenção naquele espaço, que deveria conferir,imunidade parlamentar, porque aquele (FORUM) é o nosso parlamento... Como na Câmara, no Senado, e em outras instâncias formadoras de idéias...Democratizadoras. Idéias que ainda hão de vir, um vir-a-ser, que ainda não é. No fórum não se colocam coisas consumadas, lá se põem sementes. Sementes com capacidade de dormência que ainda vão se revelar no tempo social, daquele espaço, ou de outros, cujo grau de difusão das idéias conseguiriam se propagar, conforme as regas que receberiam.

Precisamos correr riscos se quisermos construir. O risco faz parte de tudo na vida, o risco pode ser neutralizado, o risco não deveria impedir que as coisas boas aconteçam. E a síntese que surge na contradição (Dialética) é extremamente salutar.

E necessária esta dialética, para que cada dia mais entendamos a nossa condição de seres doentes, enquanto seres de entes... Seres amorosos, sentimentais e apaixonados.

Esta é a nossa essência poética e o nosso forum luso precisar exalar saúde, pois é lá que muitos de nós buscará a sua cura, ou seja uns com os outros, nem que seja no enfrentamento, que é tão somente saúde para o corpo e a alma do poeta.

Beijos meus irmãos e irmãs luso(as). Somos todos irmãos(as) não somos? É ou não é esta, a nossa essência de identidade?

Bjs meus e minhas amadas.

Bom dia.

Ibernise
Indiara (GO;Brasil) 21.10.2008. 04:02 h

 
Autor
Ibernise
Autor
 
Texto
Data
Leituras
766
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.