https://www.poetris.com/
 
 
no beijo que sorvo a alma perdoa,
o verso mais triste que o canto ecoa,
no beijo que mato ,a saudade vislumbro,
na dor que na noite adentro e penumbro.


se busco a boca,o acre encontro,
o gosto amrago,terror e espanto,
não é verso perfeito ,dirás o leigo,
mas a dor ,a clausúra o doce desleixo.

no beijo,o sangue escarlate,desliza,
a dor que o peito hoje abriga.


POUCO SEI DA ARTE DA ESCRITA POREM DO NADA QUE LEIO DO MUITO QUE VEJO E DAQUILO QUE NAO ENTENDO SOMENTE APRECIO A UNICA CERTEZA AMO POESIA

 
Autor
daywyston
Autor
 
Texto
Data
Leituras
378
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.