https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Abelhinha

 
Abelhinha, abelhinha, onde vai criatura
Com toda essa pressa?
Vou em busca da cura da dor, que
Provoca o medo o horror e que faz a criança chorar.
Abelhinha seja cordial dê bom dia a vizinhança,
Que está a te esperar.
Não tenho tempo, me desculpem, não me vejam
Com maus olhos, eu tenho muito o que fazer,
A dor não escolhe a hora para doer.
Nada a impede abelhinha de ser gentil conosco,
O mel não vai sumir, pois o tens dento de ti,
Não tens que te preocupar.
Se queres que o mundo pare para uma boa prosa,
Não contes comigo, pois prefiro este meu castigo,
Que me faz um ser amigo, defensor dos males da vida,
Tida como virtuosa e que faço muitas crianças sadias,
Cantar com alegria, com ar bonito e sádio, gozando do
Meu trabalho, que me deixa orgulhosa.


Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
463
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.