https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

O sótão da minha casa

 
Tags:  casa    memórias    sótão  
 
Tão frio, tão escuro era o sótão da minha casa.

Repleto de livros e teias.

Os primeiros que existiram, em línguas diversas.

Traziam arrepios aquando da saída dos bichinhos comedores de livros.

Era assim o sótão da minha casa.

Não era vazio.

Estava cheio de livros que contam histórias.

Histórias de mundos diferentes, mas todas com o mesmo cheiro a fantasia.

Encolhida nos recantos do meu sótão sentava-me a descobrir as maravilhas

Que estavam por detrás das capas velhas e sujas daqueles livros grandes e pesados.

Eram letras que saltavam para os meus olhos em meio à escuridão,

E, apenas com uma luz de presença, saboreava cada agregação de palavras.

Está na hora de entrar no mundo dos sonhos e reviver a infância vivida no sótão da minha casa.


Inês Lage

22/05/09

 
Autor
Inês Brito
 
Texto
Data
Leituras
1424
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.