https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

criança

 
entre as brincadeiras
desejando maravilhas
para um futuro longínquo
em que o tempo fugia em segredo.

quanta loucura
com exactidão
quanta bravura
sem noção
nas aventuras inacabadas

hoje prendo-me na nostalgia
desse olhar consumido
pela esperança

sinto-me a mesma criança.


Escrevo…para libertar as personagens que não consigo Ser!
________________________________________
http://catalogoluademarfim.blogspot.pt/

http://catalogoluademarfim.blogspot.pt/



 
Autor
Paulo Afonso Ramos
 
Texto
Data
Leituras
509
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 01/06/2009 22:01  Atualizado: 01/06/2009 22:01
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: criança
Singelo poema!
Gosto da sua escrita.

Um abraço

Enviado por Tópico
luisalpsimoes
Publicado: 04/06/2009 22:48  Atualizado: 04/06/2009 22:48
Colaborador
Usuário desde: 02/03/2009
Localidade: Ansião
Mensagens: 591
 Re: criança
Paulo,

Gostei imenso.

hoje prendo-me na nostalgia
desse olhar consumido
pela esperança

sinto-me a mesma criança


Beijinhos