https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O Poeta Maneta

 
O Poeta Maneta
 
Era uma vez um homem que não escrevia.
Não escrevia porque não tinha mãos.
Era maneta de nascença,
era dura a sua vida.

Em nada conseguia tocar,
nada conseguia agarrar.
Precisava de ajuda para tudo,
era um pobre coitado,
era reles uma vida assim.

Mas aquele homem era feliz.
Era feliz porque era poeta.
Não escrevia, mas pensava.
Pensava e sentia.
Sentia e amava.
Amava e via o que mais ninguém via,
a realidade das coisas,
a verdade,
a mentira...

Apesar de não escrever,
desenhavam-se na sua mente letras e palavras,
versos de amor,
versos de alegria,
versos de paixão,
versos de esperança,
tantos versos,
tantos momentos,
tantos sentimentos...

Ele escrevia para ele próprio,
não numa folha de papel,
mas na sua mente,
e sabia o que realmente era a poesia.

Ser poeta não é escrever algo bonito,
ser poeta é algo mais!
Ser poeta é simplesmente ser poeta,
e sentir,
e amar,
e pensar,
e ver com olhos de ver.
 
Autor
pedrobito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
686
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Nitoviana
Publicado: 13/06/2009 21:03  Atualizado: 13/06/2009 21:03
Colaborador
Usuário desde: 10/04/2009
Localidade:
Mensagens: 648
 Re: O Poeta Maneta
Em absoluto acordo!
Um abraço!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/06/2009 00:31  Atualizado: 14/06/2009 00:31
 Re: O Poeta Maneta
O poeta já nasce poeta, independente de suas condições físicas. Conheço poetas com paralisia cerebral, que possuem uma sensibilidade admirável. Gostei muito de ler vc, pedrobito.