https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

simplismente eu!

 

Simplesmente eu!

Sou uma mulher apenas uma mulher, que trago em minha bagagem, as marcas do tempo e a fragilidade dos meus cabelos brancos: Não sou velha e, pois velho é trapo, sou alguém que amadureceu, e floresceu com os anos.
Hoje eu poderia fechar os olhos e vivenciar um mundo crido por minha mente, onde tudo é possível.
Povoar minha mente de imaginação fictícia, e em uma fuga alucinante, ter por um instante, somente por um estante...
A devolução do que me foi roubado, com ou sem minha permissão: Assim eu tornaria tudo plausível, e permissível.
Se eu me permitir viajar nesta fuga, perderei o bem mais precioso os meus valores.
Prenderei-me em um labirinto que jamais encontraria a saída, não valeria apena os meus anos vividos.
Não foi me dado o poder de ler os registros futuros, nem os passos do amanhã, mas foi me dado o privilegio da minha liberdade.
Para que eu possa de cabeça erguida superar, e aceitar as critica negativas, e fazer de cada não, ou de cada porta fechada um novo refrão para uma nova canção.
Então nada me poderá demover da vontade e persistência para seguir em frente.
Haja vista que seguir em frente, bem se sabe que ainda terei que enfrentar aqueles que não consegui conquistar.
Por isso decidi que nada vai me abalar, pois fale o que bem querem falar, pois todos têm a liberdade, de agir e de pensar, falem o que querem falar! O importante é que de mim irão falar...
Pois a faculdade da vida me deu asas para voar, e todos os falatórios negativos, e positivos enfrentar.
Sou livre e esta liberdade ninguém pode me tirar.



 
Autor
raziasantos
 
Texto
Data
Leituras
1394
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
laise
Publicado: 24/07/2009 15:39  Atualizado: 24/07/2009 15:39
Colaborador
Usuário desde: 16/06/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 746
 Re: simplismente eu!
Simplesmente maravilhoso seu (EU) neste poema.
Beijos
Sane