Poemas : 

O amor e o tempo

 
Open in new window



Descri de todas as formas rotineiras. Os dias e as horas, não são como antes.
E aqui, onde predomina o vento, creio na áurea cativa que toca a minha face.
Sorrio, e assim, se faz a vida de tão breve e infinito instante.
Amo-te, e as vezes, ouço como se cada flor à mim falasse.

E as nuvens movem-se ligeiras num celeste céu que cisma em sorrir ao que sou.
O entardecer lento e o quedar do sol, desenham o teu sorriso cativo.
Uma púrpura gasta, ata-se as asas daquele pássaro que ao ninho retornou.
O tempo já não é igual. Desdobra-se nos quadrandes. Viver é viver o que vivo.

Desfeito o dia, abraça-me o luzir de estrelas. Candeias altas luminosas.
Noite de nobre encanto onde uma lua desponta a clarear o que tanto ousa.
E ao nosso tempo, caminharemos pelas pedras, duras e frias, mas preciosas.
E no espanto das certezas infinitas, sei que é o teu amor que em meu peito repousa.

Entender é trancar-se dentro da palavra *


Jey

 
Autor
Jey
Autor
 
Texto
Data
Leituras
832
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 26/08/2009 13:53  Atualizado: 26/08/2009 13:53
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 10301
 Re: O amor e o tempo
Excelente e belo texto.
Aqui ficam os meus parabéns!
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 26/08/2009 14:02  Atualizado: 26/08/2009 14:02
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3024
 Re: O amor e o tempo
Não sei se tem tempo quando se ama, ou seja, se se pode medi-lo. Fiquei pensando nas suas palavras e persebi a mudança do tempo que ele se desdobra, se modifica, mas o sentimento não se altera.
Muito profundo, gostei demais.
beijo.