https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 »
Offline
Daniel Flosino Lopes
AMOR DA MINHA VIDA
AMOR DA MINHA VIDA Eh! amor da minha vida Paixão eterna e descabida Que a aurora do vale perfuma...
em 31/12/2007 14:18:56
Offline
Daniel Flosino Lopes
JOGOS
JOGOS Sou capaz de dizer Que eu largo tudo Num momento qualquer Cometer absurdos Sou capaz de v...
em 31/12/2007 14:13:33
Offline
Daniel Flosino Lopes
JASMIN
JASMIN Um raio de sol ilumina O instante que a vida Guardou de voce E um rumo formou um caminho...
em 31/12/2007 14:07:32
Offline
Daniel Flosino Lopes
NOVO
NOVO É possível agora Que eu encontre o novo É possível que esse novo Um tanto velho de correr ...
em 31/12/2007 14:00:15
Offline
Daniel Flosino Lopes
BOA NOVA
BOA NOVA (à mamãe Noemia - in memorian) A mulher olhou a janela do futuro E g...
em 18/12/2007 21:34:41
Offline
Daniel Flosino Lopes
SEDUÇÃO
SEDUÇÃO E quantas vezes Nos tentamos seduzir Nús em pleno chão e nos unir Num aposento Um calor...
em 18/12/2007 21:28:52
Offline
Daniel Flosino Lopes
MOTIVOS INFANTIS
MOTIVOS INFANTIS Mágicos, loucos lindos São palhaços natalinos Como a luz da vela que se apaga ...
em 18/12/2007 21:23:16
Offline
Daniel Flosino Lopes
ACARICIAR
ACARICIAR (para Elis) Só de te ver partir Deixei-me magoar E dec...
em 18/12/2007 21:19:54
Offline
Daniel Flosino Lopes
OS CAMUFLADOS
OS CAMUFLADOS Um corpo contorcido no seio da noite Olhares perdidos querendo olhar Um rio de sa...
em 18/12/2007 21:10:29
Offline
Daniel Flosino Lopes
TEMPOS DE EXILIO
TEMPOS DE EXILIO Eu não estou preocupado com filosofias Quanto mais me foge a noite Mais encontr...
em 17/12/2007 20:14:26
Offline
Daniel Flosino Lopes
GARE
GARE Eu não sei se vou pra longe Não sei se pego o bonde pra Juiz de Fora Se arranco mais um ch...
em 17/12/2007 20:08:55
Offline
Daniel Flosino Lopes
NOSSO INSTANTE
NOSSO INSTANTE Quando o sol apagou a terra Senti a fera, quase solta em seu olhar Um beijo arde...
em 17/12/2007 20:04:03
Offline
Daniel Flosino Lopes
ASTROS
ASTROS O toque mágico de um gesto mudo É anormal, mas não absurdo O tato precoce do couro da lu...
em 17/12/2007 19:59:26
Offline
Daniel Flosino Lopes
JANELA DO TREM
JANELA DO TREM Quem vem de trem lá vê O verde da planície ao sol No encontro do azul do céu Mo...
em 17/12/2007 19:55:23
Offline
Daniel Flosino Lopes
SEMENTE
SEMENTE (às esposas Zilma e Roseli) Uma grande amizade Foi tomando de jeito Minhas poucas palav...
em 16/12/2007 15:56:05
Offline
Daniel Flosino Lopes
TRAMA
TRAMA Brisa do mar O amor quer chegar Mas não pode Está perto de se acabar Na rua modesta Sem ...
em 16/12/2007 15:47:54
Offline
Daniel Flosino Lopes
SINÓPSE
SINÓPSE Enganar-me-ei Sempre que possível Presumo. Pois toda solidão é pura Todo estravazar é ...
em 16/12/2007 15:43:47
Offline
Daniel Flosino Lopes
LINDO E LIVRE
LINDO E LIVRE O meu corpo renasce no momento Que entruso adentro Seu corpo curtido De furor e to...
em 16/12/2007 15:40:50
Offline
Daniel Flosino Lopes
RUMO
RUMO Eu ouço o cantar triste de um rouxinol Tal como o vôo de Ícaro contra o sol E há despovoaçã...
em 16/12/2007 15:33:45
Offline
Daniel Flosino Lopes
POSSIVEL
POSSIVEL É impossível Entender tanta coisa impossível É possível dizer Dá vontade e faz bem Me...
em 15/12/2007 15:22:17
(1) 2 3 »