https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
britoribeiro
Ilha de solidão
Ilha de solidão Pareciam todos iguais, mas não eram! Quadradinhos maiores e mais pequenos. Os m...
Enviado por britoribeiro
em 25/04/2010 16:39:52
Offline
britoribeiro
O gabinardo do senhor abade (2ª parte)
- Vem aí um barco de guerra… Já está ao largo de Viana… - E depois? - Homem, é um barco dos repub...
Enviado por britoribeiro
em 15/02/2009 15:49:42
Offline
britoribeiro
O gabinardo do senhor abade (1ª parte)
O eixo chiava de forma aflitiva. Um guincho quase animal, que lembrava o porco no estertor da mor...
Enviado por britoribeiro
em 08/02/2009 16:28:16
Offline
britoribeiro
Cela 157, Ala Norte, Caxias
Julho de 1969 O comboio balouçava ao passar cada emenda dos carris. Contar os ressaltos teria s...
Enviado por britoribeiro
em 03/01/2009 21:46:24
Offline
britoribeiro
Ilha de solidão
Pareciam todos iguais, mas não eram! Quadradinhos maiores e mais pequenos. Os maiores por cima, o...
Enviado por britoribeiro
em 09/11/2008 18:35:36
Offline
britoribeiro
Esquecimento
Chovia de forma diluviana. As pingas batiam-lhe na cara e no blusão, escorrendo em direcção ao so...
Enviado por britoribeiro
em 21/08/2008 16:08:14
Offline
britoribeiro
O velho pescador
Era um dia como tantos outros, o velhote saiu pela porta da cozinha, pegou na caixinha da isca, m...
Enviado por britoribeiro
em 15/07/2008 13:44:22
Offline
britoribeiro
A arribada do "Senhor na Cruz"
A arribada do “Senhor na Cruz” A noite estava abafada e a lua já se tinha escondido há muito. No...
Enviado por britoribeiro
em 23/05/2008 19:00:56
Offline
britoribeiro
A mania das pressas
A mania das pressas Um domingo logo de manhãzinha, a Minda e o Tone meteram-se no comboio em Va...
Enviado por britoribeiro
em 21/04/2008 18:52:33
Offline
britoribeiro
Carta por terminar
Gontinhães, Primavera de 1922 Subiu a calçada do Sol Posto, mas ao passar junto da propriedade d...
Enviado por britoribeiro
em 02/04/2008 15:41:32
Offline
britoribeiro
O soldado que não esqueceu (2ª parte)
Uma manhã, estava o Ernesto a afinar uma quinadeira, quando a moça do escritório lhe veio comunic...
Enviado por britoribeiro
em 26/03/2008 14:57:19
Offline
britoribeiro
O soldado que não esqueceu (1ª parte)
O Ernesto virou-se lentamente e as molas do velho sofá rangeram. Aconchegou a manta e coçou repe...
Enviado por britoribeiro
em 22/03/2008 19:43:50
Offline
britoribeiro
Nos mares do Norte (3ª parte)
Toda a noite tremeu de frio. De inicio ainda tentou movimentar os braços na tentativa de não arre...
Enviado por britoribeiro
em 11/03/2008 11:41:15
Offline
britoribeiro
Nos mares do Norte (2ª parte)
Ainda era noite quando sentiu o arrastar dos tamancos e a cantilena dos “Louvados” que o homem de...
Enviado por britoribeiro
em 01/03/2008 20:19:15
Offline
britoribeiro
Nos mares do Norte (1ª parte)
O Chico já andava ao bacalhau há quase três anos. Tinha embarcado como “moço”, com quinze anos e ...
Enviado por britoribeiro
em 25/02/2008 18:38:30
Offline
britoribeiro
A tentação (Epílogo)
O Padre Maia olhou em volta e com um gesto convidou a Conceição e a Celeste a sentarem-se. Esta c...
Enviado por britoribeiro
em 19/02/2008 23:03:11
Offline
britoribeiro
A tentação (1ª parte)
O Padre Maia guardou uns segundos de silêncio, abençoou os fieis ao mesmo tempo que repetia a hab...
Enviado por britoribeiro
em 17/02/2008 10:52:24
Offline
britoribeiro
Euclides, o comunista 2ª parte
Quando chegaram à Rua do Heroísmo, no Porto, o Domingos apeou-se e dirigiu-se à portaria do edifí...
Enviado por britoribeiro
em 11/02/2008 19:03:55
Offline
britoribeiro
Euclides, o comunista 1ª parte
Este conto é baseado em acontecimentos reais, ocorridos na década de cinquenta do século passado....
Enviado por britoribeiro
em 09/02/2008 23:15:07
Offline
britoribeiro
Litos o traficante 2ª parte
O Chico continuaria a ser o seu homem de mão. Guarda-costas e intermediário entre ele e os gajos ...
Enviado por britoribeiro
em 07/02/2008 15:42:09
(1) 2 »