https://www.poetris.com/
Florbela Espanca : Fanatismo
em 08/09/2007 20:20:00 (11665 leituras)
Florbela Espanca

“Minh’alma de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão do meu viver,
Pois que tu és toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu amor, a ler,
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!….

“Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina, fala em mim!

E olhos postos em ti, digo de rastos
“Ah! Podem voar mundos, morrer astros
Que tu és como Deus: princípio e fim!…”


**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
quimera
Publicado: 12/09/2007 10:13  Atualizado: 12/09/2007 10:13
Super Participativo
Usuário desde: 07/09/2007
Localidade: Évora
Mensagens: 125
 Re: Fanatismo
Este é o meu poema favorito de todos os preferidos que tenho da Flor.
Adoro esta poetisa.

Links patrocinados

Visite também...