Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

191 visitantes online (85 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 7
Leitores: 184

loftspell, thiagodebarros, EmanuelAndrade, sendoluzmaior, ManoelDeAlmeida, Volena, Triste.Poeta, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Poemas -> Dedicatória : 

A TI, MEU PAI

 
A TI, MEU PAI
(Ivone Carvalho)


Teu olhar cansado, meigo e manso,
Teu porte ainda esbelto, corpo ereto,
Tua voz calma, serena e sincera,
Tua eterna compreensão,
Teus conselhos tão presentes,
Tuas mãos qu’inda me afagam,
Tuas palavras em forma de oração...

Revelam tu’experiência da vida,
Fazem me sentir filha querida,
Filha amada, tua menina,
Como tu sempre me chamas,
Tu’eterna menininha,
Tu’experiência me incentiva,
Tua voz, pai, me fascina!

Somos tão próximos, tão iguais!
Tivemos sonhos magistrais,
Alguns não mais acontecerão,
Outros, talvez, inda é tempo,
Muitos, juntos, já vivemos,
Outros, para o céu levaremos,
Mas todos nos deram emoção!

Meu pai, és meu ídolo, meu lema,
Não consigo reter o pranto
quando para ti me dirijo,
Não sei por que, paizinho,
Mas sempre foi assim,
Meu medo de te perder,
sempre me fez sofrer!
Vejo tu’alegria quando me vês feliz,
Esqueces até as tristezas,
quando eu estou presente,
E a Deus agradeço a saúde
do teu corpo e da tua mente.

Tens sempre, para mim, um sorriso
Tão repleto de esperanças,
Falas de tuas preces
como se eu inda fosse criança,
Deito no teu peito e volto a ser menina,
Me encolho quando me abraças
E me sinto pequenina.

Choro quando, sozinhos,
revivemos as lembranças,
Tenho, por ti, só carinho,
És a minha confiança,
Teus cabelos tão branquinhos
Feito mechas de algodão,
Teu olhar interessado esconde tua solidão.

Pois sei do teu sofrimento,
Da dor que sufoca o teu peito,
Mesmo com todos ao lado,
Tens os meninos guardados
E a saudade como alento
Pois, antes de ti, se foram,
Amargurando teu coração.

Fui de ti, homem adulto,
As primas lágrimas que derramaste,
Foi assim que eu nasci
E u’a família formaste,
Essas primas, eu não vi,
Mas, sem dúvida, as senti,
Quando em teu colo me pegaste.

Porém, as que derramaste
Quando teus filhos se foram,
Cortaram meu coração,
e teus olhos marejados,
ficaram então mais cansados
e eu daria minha vida
para não vê-los molhados.

Eu já nem sei, meu paizinho,
O que estou aqui dizendo,
Só sei que é tanto carinho
Que está sim me movendo
Quisera, mais do que filha,
Poder te dar proteção,
A mesma que tu me deste
Segurando minha mão.

Queria arrancar de ti
Essa tua experiência
Pra que tu nunca sofresses,
Não dissesses o que dizes,
Que tua vida já viveste
E só esperas teu fim.

E dizes que junto a Deus
Tens um crédito imenso,
Porque Ele lhe dá vida
Por um tempo tão extenso,
Mas digo, paizinho, te enganas,
Não é tão imenso assim,
Pois queria fosses eterno,
Vivendo sempre pra mim!

Viste crescerem os netos,
Agora vês teu bisneto
E outros tantos hão de vir,
E quero, meu pai querido,
Te cuides e cuides de mim
E saibas que o teu sorriso,
É tudo que se faz preciso,
Pra me veres feliz assim!




Ivone da Conceição Rodrigues Carvalho
07/08/2004



NOTA DA AUTORA:
Sempre tive medo de perder meu pai. Há um ano ele me deixou aqui, sentindo esta saudade imensa, esta vontade de abraçá-lo, beijá-lo, sentir sua proteção e dizer, olhando nos seus olhos, que o amo tanto, tanto, tanto! Mas sei que ele me ouve, me vê e me espera rodeado de anjos e amigos, pertinho de Jesus.



Autor
IVONE CARVALHO
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 7193
Favoritos 1
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
QUE ME DESCULPEM OS BRASILEIROS
NESTE NATAL 2013
SOU POESIA
PARALELAS E ARCO-ÍRIS
O CANTAR DA ALMA
Aleatórios
NAMORAR
ODOYÁ YEMANJÁ! - FELIZ ANO NOVO A TODOS!
Não sei o que dizer
FELICIDADE SEMPRE!
SOU POESIA
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 07/08/2008 23:38  Atualizado: 07/08/2008 23:38
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 4967
 Re: A TI, MEU PAI
Embora o tema seja triste, sua poesia homenagem ficou magistral!Escrita com o coração!

Enviado por Tópico
IVONE CARVALHO
Publicado: 12/08/2008 06:49  Atualizado: 12/08/2008 06:49
Da casa!
Usuário desde: 08/11/2007
Localidade: São Paulo
Mensagens: 397
 Re: A TI, MEU PAI p/gil de olive
Querido Gil,

É sempre com muita alegria que recebo os seus comentários que tanto me incentivam.
Obrigada!
Receba meu carinhoso beijo,
Ivone

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 07/08/2008 23:41  Atualizado: 07/08/2008 23:41
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9701
 Re: A TI, MEU PAI
Pois, minha querida Ivone, hoje chegou a minha vez de me emocionar!
O seu poema, é um hino ao amor de uma filha. Nele cabem todas as palavras que se podem dizer a um pai que se ama e com quem se tem cumplicidades infinitas.
Desnecessário será dizer que gostei!
O abraço que lhe dou, daqui para aí... tem a intensidade dessa mesma emoção.
Consegue senti-la, Ivone?
Um beijo, Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
IVONE CARVALHO
Publicado: 12/08/2008 06:51  Atualizado: 12/08/2008 06:51
Da casa!
Usuário desde: 08/11/2007
Localidade: São Paulo
Mensagens: 397
 Re: A TI, MEU PAI p/VónyFerreira
Linda amiga,
Claro que senti! A emoção e o abraço! Bom demais receber esse seu carinho, querida!
Um beijo grande e carinhoso,
Ivone

Enviado por Tópico
MagnoRobertoAlmeida
Publicado: 08/08/2008 20:15  Atualizado: 08/08/2008 20:15
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 561
 Re: A TI, MEU PAI p/Ivone Carvalho
Boa tarde, poetisa Ivone
Com a proximidade do dia dos Pais, vejo em seu poema uma bela e emocionante homenagem, não só ao seu querido pai, mas a todos os pais que já se foram e, também, àqueles que ainda permanecem ao lado dos filhos. O meu já se foi há muitos anos, mas nunca perdi de vista a sua imagem e continuo sentindo uma grande saudade.
Parabéns, Ivone, foi uma bela homenagem.
Abraços!

Veja, se puder:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=14761

Classificado na "Antologia de Poemas Dedicados - 2008" da CBJE.

Enviado por Tópico
IVONE CARVALHO
Publicado: 12/08/2008 07:02  Atualizado: 12/08/2008 07:02
Da casa!
Usuário desde: 08/11/2007
Localidade: São Paulo
Mensagens: 397
 Re: A TI, MEU PAI p/MagnoRobertoAlmeida
Querido Magno,
Além da emoção que senti ao ler a sua tão carinhosa mensagem, tive a felicidade de receber de você o link para ler a sua poesia dedicada ao seu pai. Deixei lá a minha mensagem, mas quero também aqui externar a minha emoção deixando-lhe os meus sinceros cumprimentos.
Obrigada pela visita e pelo carinho.
Um beijo grande,
Ivone

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...