http://www.luso-poemas.net/modules/smartsection/item.php?itemid=3049
 
Poemas -> Dedicatória : 

A TI, MEU PAI

 
A TI, MEU PAI
(Ivone Carvalho)


Teu olhar cansado, meigo e manso,
Teu porte ainda esbelto, corpo ereto,
Tua voz calma, serena e sincera,
Tua eterna compreensão,
Teus conselhos tão presentes,
Tuas mãos qu’inda me afagam,
Tuas palavras em forma de oração...

Revelam tu’experiência da vida,
Fazem me sentir filha querida,
Filha amada, tua menina,
Como tu sempre me chamas,
Tu’eterna menininha,
Tu’experiência me incentiva,
Tua voz, pai, me fascina!

Somos tão próximos, tão iguais!
Tivemos sonhos magistrais,
Alguns não mais acontecerão,
Outros, talvez, inda é tempo,
Muitos, juntos, já vivemos,
Outros, para o céu levaremos,
Mas todos nos deram emoção!

Meu pai, és meu ídolo, meu lema,
Não consigo reter o pranto
quando para ti me dirijo,
Não sei por que, paizinho,
Mas sempre foi assim,
Meu medo de te perder,
sempre me fez sofrer!
Vejo tu’alegria quando me vês feliz,
Esqueces até as tristezas,
quando eu estou presente,
E a Deus agradeço a saúde
do teu corpo e da tua mente.

Tens sempre, para mim, um sorriso
Tão repleto de esperanças,
Falas de tuas preces
como se eu inda fosse criança,
Deito no teu peito e volto a ser menina,
Me encolho quando me abraças
E me sinto pequenina.

Choro quando, sozinhos,
revivemos as lembranças,
Tenho, por ti, só carinho,
És a minha confiança,
Teus cabelos tão branquinhos
Feito mechas de algodão,
Teu olhar interessado esconde tua solidão.

Pois sei do teu sofrimento,
Da dor que sufoca o teu peito,
Mesmo com todos ao lado,
Tens os meninos guardados
E a saudade como alento
Pois, antes de ti, se foram,
Amargurando teu coração.

Fui de ti, homem adulto,
As primas lágrimas que derramaste,
Foi assim que eu nasci
E u’a família formaste,
Essas primas, eu não vi,
Mas, sem dúvida, as senti,
Quando em teu colo me pegaste.

Porém, as que derramaste
Quando teus filhos se foram,
Cortaram meu coração,
e teus olhos marejados,
ficaram então mais cansados
e eu daria minha vida
para não vê-los molhados.

Eu já nem sei, meu paizinho,
O que estou aqui dizendo,
Só sei que é tanto carinho
Que está sim me movendo
Quisera, mais do que filha,
Poder te dar proteção,
A mesma que tu me deste
Segurando minha mão.

Queria arrancar de ti
Essa tua experiência
Pra que tu nunca sofresses,
Não dissesses o que dizes,
Que tua vida já viveste
E só esperas teu fim.

E dizes que junto a Deus
Tens um crédito imenso,
Porque Ele lhe dá vida
Por um tempo tão extenso,
Mas digo, paizinho, te enganas,
Não é tão imenso assim,
Pois queria fosses eterno,
Vivendo sempre pra mim!

Viste crescerem os netos,
Agora vês teu bisneto
E outros tantos hão de vir,
E quero, meu pai querido,
Te cuides e cuides de mim
E saibas que o teu sorriso,
É tudo que se faz preciso,
Pra me veres feliz assim!




Ivone da Conceição Rodrigues Carvalho
07/08/2004



NOTA DA AUTORA:
Sempre tive medo de perder meu pai. Há um ano ele me deixou aqui, sentindo esta saudade imensa, esta vontade de abraçá-lo, beijá-lo, sentir sua proteção e dizer, olhando nos seus olhos, que o amo tanto, tanto, tanto! Mas sei que ele me ouve, me vê e me espera rodeado de anjos e amigos, pertinho de Jesus.


 
Autor
IVONE CARVALHO
 
Texto
Data
Leituras
8159
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 07/08/2008 23:38  Atualizado: 07/08/2008 23:38
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: A TI, MEU PAI
Embora o tema seja triste, sua poesia homenagem ficou magistral!Escrita com o coração!


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 07/08/2008 23:41  Atualizado: 07/08/2008 23:41
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: A TI, MEU PAI
Pois, minha querida Ivone, hoje chegou a minha vez de me emocionar!
O seu poema, é um hino ao amor de uma filha. Nele cabem todas as palavras que se podem dizer a um pai que se ama e com quem se tem cumplicidades infinitas.
Desnecessário será dizer que gostei!
O abraço que lhe dou, daqui para aí... tem a intensidade dessa mesma emoção.
Consegue senti-la, Ivone?
Um beijo, Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
MagnoRobertoAlmeida
Publicado: 08/08/2008 20:15  Atualizado: 08/08/2008 20:15
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 561
 Re: A TI, MEU PAI p/Ivone Carvalho
Boa tarde, poetisa Ivone
Com a proximidade do dia dos Pais, vejo em seu poema uma bela e emocionante homenagem, não só ao seu querido pai, mas a todos os pais que já se foram e, também, àqueles que ainda permanecem ao lado dos filhos. O meu já se foi há muitos anos, mas nunca perdi de vista a sua imagem e continuo sentindo uma grande saudade.
Parabéns, Ivone, foi uma bela homenagem.
Abraços!

Veja, se puder:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=14761

Classificado na "Antologia de Poemas Dedicados - 2008" da CBJE.

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...