Poemas, frases e mensagens de Dreamaker

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Dreamaker

"Sou apenas eu mesmo, tentando ser eu mesmo, apesar de mim mesmo".

Olá. Meu nome é Denis e uso o nome artístico "Dreamaker". Estou usando este nome aqui no Luso Poemas porque posto textos também em outros lugares nos quais sou conhecido por este nome.

Ouse... (Homenagem ao Grande Senhor de Chifres)

 
Ouse... (Homenagem ao Grande Senhor de Chifres)
 
Ouse
trilhar os caminhos
daquele que conduz
a dança da vida
e do espiral do êxtase.

Ouse
conhecer os mistérios
daquele que semeia,
morre e renasce
por Amor.

Ouse
descobrir os desígnios
daquele que é Pai,
Irmão e Amigo...
que é a caça e o caçador.

Ouse
buscar as dádivas
daquele que é o Senhor
dos animais, das florestas,
da sensualidade e da sabedoria.

Ouse
ostentar os Chifres
daquele que é o Rei
da vida, da morte e do além.
ouse... se tiver coragem e ousadia.

Denis Correia Ferreira
28/11/2012-11:01

Depois do Texto:

"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." - Friedrich Nietzsche

N.D.A.: Texto feito em honra e homenagem ao Grande Senhor de Chifres, Da Caçada Selvagem e Condutor da Dança Espiral do Êxtase Sagrado.

Para aqueles que não sabem, sou Neopagão atuante à mais de 10 anos e Co-Líder e Co-Fundador do Coven Alkatheia.

Para quem quiser se informar sobre o Neopaganismo, segue o link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Neopaganismo

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Ouse... (Homenagem ao Grande Senhor de Chifres)

"Pai"

 
"Pai"
 
Não se esqueça dos outros 364 dias em que seu Pai também é Pai.
Abrace o seu Pai sempre que houver oportunidade... se você não for de dar abraços ou beijos, um aperto de mão serve ou uma conversa uma vez ou outra sobre qualquer coisa... nem que seja apenas para ouvir o som da sua voz.
Pense que você não o terá ao seu lado para sempre... e pode ter certeza de que quando ele já não mais estiver com você, serão todas estas pequenas coisas e detalhes que ficarão e perdurarão na memória e na lembrança.
Pense que quando ele se for, a palavra “Pai” ficará engasgada na garganta... e que você nunca mais poderá chamar ninguém por este nome.
Portanto, todos os dias que puder, fale com seu Pai... e saiba que este é um privilégio que muitos não podem mais ter.

Dreamaker (Denis Correia)
11/08/2013-09:48

N.D.A. 01: Eu dedico este texto ao Sr. João... meu Pai... que se foi cedo demais, mas que deixou uma saudade que não cabe no mundo. Obrigado, Pai... você continua muito vivo em tudo o que eu sinto, vivo e faço... está presente nos meus filhos quando eu os vejo fazer algo que me lembra você ou que sei que o senhor gostaria. Pai... você está aqui comigo... agora e sempre.

N.D.A. 02: Dedico este texto também à todos os filhos que um dia serão Pais... e à todos os Pais que um dia, também foram filhos.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com
 
"Pai"

Sábado à noite...

 
Sábado à noite...
 
Sábado à noite...
e eu aqui.
Sem saber
para onde ir.

Sem saber
o que fazer.
As horas passam...
uma após a outra.

E de repente,
a noite acabou
antes mesmo
de começar.

E de repente,
o dia já vai raiar
e não dá vontade
de levantar.

A vida lá fora
segue o seu rumo...
e eu fiquei aqui
parado no meu tempo.

Perdido em meus
pensamentos...
sozinho com a minha dor...
e o meu lamento.

Denis Correia Ferreira
27/08/2011-22:35

N.D.A.: Escrito nesta noite de sábado (27/08/2011) em que nada muda de lugar (ao menos para mim).

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Sábado à noite...

Obrigado, obrigado... e obrigado!!!

 
Olá, amig@s leitor@s. Temos nos comunicado através dos nossos textos à algum tempo e hoje, venho aqui com o intuito de agradecer à tod@s vocês pela atenção dispensada aos meus textos nos diferentes locais nos quais eles são postados.
Publico os meus textos no Recanto Das Letras, no meu blog “Terra Dos Sonhos”, no Luso-Poemas e no Portal Android Brasil e no Grupo “O Ser Pagão” no Facebook e em todos estes lugares (apesar de alguns deles serem bem diferentes tanto em temática quanto em público leitor) os retornos têm sido fantásticos e só me motivam à sempre manter este elo criado entre nós.
Como compromisso pessoal meu, me comprometi em cada um destes espaços tão diferentes entre sí postar sempre textos inéditos, autênticos e originais. Desta maneira, sempre haverá coisas novas para serem lidas e este é para mim um desafio digno de ser encarado.
De tempos em tempos, eu me recolho para descansar um pouco das minhas atividades... por isto, não estranhem se por acaso em algum momento eu ficar sem postar por um tempo... mas eu procuro sempre avisar antes deste períodos, afinal, tenho respeito por aqueles que tão gentilmente dispões do seu tempo para ler todas estas coisas que não cabem dentro de mim, em apenas em um só lugar ou em apenas um único estilo.
Gostaria muito de dizer um “muito obrigado” à cada um que me lê e para cada escritor ao qual tenho também o prazer de ler... porém, seria extremamente difícil realizar tal feito... por isto, decidi fazer isto da mesma forma com a qual temos mantido este diálogo de interatividade: através de um texto. Aqui, estaremos sempre em contato... através das nossas linhas e entrelinhas.

À tod@s vocês, o meu obrigado, obrigado... e obrigado!!!

Denis Correia
14/02/2013-17:56

Locais aonde vocês podem encontrar os meus textos:

Recanto Das Letras (textos nos mais variados estilos literários): http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis

Blog Terra Dos Sonhos (textos nos mais variados estilos literários):
http://sonhosdesperto.blogspot.com.br/

Luso Poemas – Portal Português (textos nos mais variados estilos literários):
http://www.luso-poemas.net/modules/news/index.php?uid=17029

O Ser Pagão – Grupo no Facebook (matérias e textos com temas ligados à Espiritualidade, Magia e temática Pagã e/ou Neopagã):
http://www.facebook.com/groups/259621034099694/

Portal Android Brasil (Artigos, tutoriais e dicas relacionados ao mundo do Android): http://www.portalandroidbrasil.com.br ... 33530c&search_app_filters[forums][searchInKey]=&userMode=title
 
Obrigado, obrigado... e obrigado!!!

1º de Janeiro (Indriso)

 
Primeiro de Janeiro...
primeiro dia do mês...
e do ano inteiro.

Tudo novo de novo...
tudo igual, mas tão diferente...
é tudo mais do mesmo novamente.

Neste novo ciclo, recomeçam os nossos Sonhos e planos mais uma vez.

Que surjam novas oportunidades de fazer tudo aquilo que ainda não se fez.

Denis Correia Ferreira
01/01/2013-10:59

Este foi o primeiro de três textos que comecei à escrever hoje. Não consegui termina-lo e aí escrevi mais dois simultaneamente à este, porém este foi terminado por último. Queria escrever uma mensagem que falasse destes ciclos que se reiniciam à cada novo ano que chega... de como as coisas sempre parecem as mesmas mas ainda assim, diferentes. Queria escrever uma mensagem que falasse de esperança... de tentar realizar aqueles Sonhos que por vezes, nos parecem impossíveis... um texto que falasse de tentar outra vez, só que de maneiras diferentes. Espero ter conseguido. Desejo à tod@s um bom ano inteiro repleto de realizações. E com muita Poesia na alma e no coração.

Denis Correia Ferreira, 01/01/2013-11:06

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
1º de Janeiro (Indriso)

Tragédia em Santa Maria (RS)

 
Que esta tragédia ocorrida no dia 27/01/2013 na boate Kiss em Santa Maria no Rio Grande do Sul na qual até o momento são estimadas mais de 236 mortes sirva de alerta em todos os sentidos. Que se apure todas as responsabilidades (dos proprietários da Boate Kiss, da banda Gurizada Fandangueira e dos órgãos e instituições que regulam e fiscalizam as normas de segurança) para que um desastre destes não ocorra novamente. Com certeza, havia muitas irregularidades ali e isto se repete em vários estabelecimentos pelo Brasil afora. Há locais com superlotação, com saídas de emergência em número reduzido, em locais de difícil acesso e sem sinalização eficiente, com equipamentos de prevenção à situações de risco em mau estado ou em locais de difícil acesso e funcionários mal (ou completamente) despreparados e mal equipados para lidar em situações como estas. É preciso que haja uma fiscalização mais eficiente para a abertura destas casas noturnas... porque a ganância dos empresários só visa lucro... e o dinheiro rola solto para facilitar certas operações (todo mundo sabe que rola). Que os responsáveis por esta catástrofe sejam punidos... não que isto sirva de consolo para estas famílias que pranteiam, pois nada pode aplacar a dor de suas perdas... mais sim para que sirva de exemplo e alerta para que alguma coisa seja feita... antes que algo assim aconteça novamente.

Denis Correia Ferreira
29/01/2013-09:36

Este artigo será postado em todos os meios pelos quais divulgo os meus textos... é a minha maneira de prestar solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos e de cobrar punição para os responsáveis por esta tragédia.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Tragédia em Santa Maria (RS)

Você sabe o que eu quero...

 
Você sabe o que eu quero
quando eu te olho daquele jeito...
com aquele olhar faminto de desejo
que só você pode satisfazer.

Você sabe o que eu quero
quando a minha boca toca a tua...
quando a ponta dos meus dedos
percorrem a tua pele nua.

Você sabe o que eu quero
no exato instante em que
o teu corpo toca o meu.

Você sabe o que eu quero...
neste momento, você é toda minha...
e eu, sou todo teu.

Denis Correia
01/06/2012-23:07

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Você sabe o que eu quero...

O Poeta (Homenagem à Fernando Pessoa)

 
O poeta não escolhe o momento:
Nada escapa ao seu olhar observador.
Nos seus versos, procura um alento...
tudo é motivo para ele compor.

Busca nos versos, consolar
a dor que deveras sente.
Com suas palavras, tenta aplacar,
a saudade do Amor ausente.

Segue o poeta, com a sua sina...
mas o seu fardo, carrega contente.
Transforma o seu pesar em rima

e ameniza a dor de toda gente.
Fez da poesia, a sua vida...
e sua sina, cumpre alegremente.

Denis Correia Ferreira
10/07/2001+03,08,09/09/2002

NDA.: Presto aqui, a minha humilde e pretensa homenagem ao grande Poeta Fernando Pessoa e à sua imortal Poesia "Fingidor".

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
O Poeta (Homenagem à Fernando Pessoa)

Carta de despedida # 01

 
Eu não sei aonde você está...
não te acompanhei no seu vôo.
Você não quis me levar...
me deixou aqui... de novo.

Quando você estiver lendo isto, meu Amor
não vou estar mais aonde você deixou.
Eu bem que tentei te fazer feliz...
mas infelizmente, o destino assim não quis.

Vou deixar a casa arrumada
e a comida preparada...
as chaves, dentro do vaso
(no nosso lugar combinado).

Eu não quero me despedir...
não sei se aguento.
Você já me deixou partir
à muito tempo.

Denis Correia
13/06/2006

Escrevi em forma versos uma carta de despedida... daquelas bem sofridas.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Carta de despedida # 01

del.icio.us # 02

 
del.icio.us # 02
 
Malvada...
de calcinha rendada.
Lençóis de cetim...
lábios de carmim.
Ai, ai... desse jeito,
ela consegue tudinho
o que quiser de mim.

Denis Correia Ferreira
08/05/2012-22:52

N.D.A.: “del.icio.us”, é uma série de textos de temática sensual, provocante e instigante... sempre deixando muito espaço para a imaginação. del.icio.usss

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
del.icio.us # 02

Dias de chuva # 02

 
Dias de chuva # 02
 
A chuva cai lá fora.
Hoje, permaneço dentro de mim... olhando a chuva cair pela janela.
Hoje, a chuva não me levou para lugares distantes... não despertou lembranças da infância ou o desejo de nela me deixar molhar.
Hoje, ela me trouxe para o aqui e o agora... para as coisas que estou sentindo. Talvez isso se deva pelo fato da chuva hoje estar me impedindo de fazer todas as coisas que eu queria fazer hoje... mas isso não importa: a chuva cai lá fora... e eu estou aqui, preso dentro de mim mesmo.
Queria estar em outro lugar agora... queria estar com quem me quer bem... não seria um dia de chuva tão melancólico assim... não mesmo.
Vou sair mesmo assim... não vou ficar aqui, sendo refém de mim mesmo... vou tentar resolver o maior número de coisas possíveis.
A chuva cai lá fora... não vou deixar que chova dentro de mim também.

Denis Correia
– Dremaker –
17/03/2010-10:44

Dias de chuva, são dias em que escrevo textos intensos e reflexivos demais.
Reli alguns dos meus textos que falam de dias de chuva ou de como a chuva me faz sentir... e hoje, me reencontrei nesses textos.

E aqui vai mais um texto da série "Dias de chuva", que postarei sempre em dias de chuva como o dia de hoje aqui no Rio de Janeiro, no qual chove muito.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Dias de chuva # 02

Quem Ama...

 
Quem Ama, não exige... não impõe.
Não faz exigências absurdas e nem te pede pra ser algo que você não é, pois se te Ama, Ama o seu jeito de ser e tudo aquilo que faz de você ser o que você é.

Quem Ama, não castra... não cerceia.
Não te impede de viver e te acompanha seja aonde for. Fica feliz com as suas conquistas e não se sente ofuscado ou diminuído pelo seu sucesso, pois não vive à sua sombra, mas sim ao teu lado à cada passo do caminho.

Quem Ama, não abandona... não trai.
Não te deixa sozinho, pois está sempre por perto nas horas certas e incertas mesmo não estando presente fisicamente, pois quando Amamos de verdade, trazemos a pessoa Amada dentro de nós. Quem Ama não trai, pois se sente realizado, satisfeito e feliz com a pessoa amada e não precisa buscar fora o que tem dentro de si.

Quem Ama, não fere... não falha.
Não faz coisas estupidas e idiotas, pois ferir a pessoa amada, é o mesmo que ferir à si mesmo. Comete sim algumas tolices e discute por coisas bobas que às vezes, podem se transformar em algo mais sério, porém, o verdadeiro Amor triunfa sempre, pois aquilo que poderia separa-los, nunca será mais forte do que aquilo que os une. O Amor, não se rende e não se deixa enganar... senão, não é Amor... é alguma outra coisa qualquer, menos o verdadeiro Amor que habita no coração de quem Ama.

Denis Correia
27/09/2011-14:21

Este texto que fala do Amor e de tudo aquilo do qual só o verdadeiro Amor é capaz.
Espero que gostem e que me perdoem por qualquer coisa, pois este é o meu primeiro texto postado aqui e ainda estou me acostumando.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Quem Ama...

Dias de chuva # 01

 
Dias de chuva # 01
 
Sobre o que falar em um dia de chuva?
Sobre chuva, é claro!
Não sei por que, dias de chuva me remetem ao passado.
Me faz lembrar dos tempos de criança... daqueles dias despreocupados, que tanta falta me fazem.
Hoje, o dia amanheceu chuvoso. A chuva é daquelas bem fininhas, que vêem acompanhadas de um vento forte e frio... ou seja: o guarda-chuvas de nada adianta, pois os pingos vêem de todas as direções.
Que saudades de quando eu podia ficar debaixo das cobertas, olhando a chuva cair do outro lado da janela!
Escrevo este texto no meu trabalho. Foi difícil chegar aqui hoje. Em dias assim, fica complicado chegar ao trabalho ou voltar para casa... o trânsito fica ruim, as ruas ficam alagadas, os rios transbordam, acontecem desabamentos, deslizamento e acidentes de carro.
Mas quando eu era pequeno, um dia de chuva era apenas isso: um dia de chuva.
Eu podia ficar olhando a chuva caindo do outro lado da janela...
hoje, eu não posso mais.

Dreamaker
24,25/09/2009-12:18

Dias de chuva são mágicos para mim... inspiram sentimentos, nostalgias... e esta série de textos que postarei aqui sempre em dias de chuva (está chovendo muito aqui no Rio De Janeiro).

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Dias de chuva # 01

del.icio.us # 01

 
Entregue-se...
esqueça das regras.

Renda-se
ao calor do momento.

Liberte-se
de todos os receios.

Permita-se
saborear o desejo.

Delicie-se...
com o sabor do prazer.

Denis Correia
08/05/2012-17:45

“del.icio.us”, será uma série de textos de temática sensual, provocante e instigante... sempre deixando muito espaço para a imaginação. del.icio.usss

Para quem gostou do del.icio.us # 01, o del.icio.us # 02 já foi postado. del.icio.usss

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
del.icio.us # 01

Beijo-te

 
Beijo-te inteira
da cabeça aos pés...
sem cerimônia...
sem pudor.

Beijo-te inteira
sem pressa de acabar...
com toda a calma do mundo...
sem vontade de parar.

Beijo-te inteira
para o meu e o teu prazer...
os meus lábio tocam tua pele...
e se deliciam com a sua reação.

Beijo-te inteira
com ternura e com paixão...
cada suspiro é uma sinfonia...
feita de silêncios e sons.

Beijo-te inteira
com todo o meu ardor...
com todo o meu carinho...
com todo o meu Amor.

Denis Correia Ferreira
01/01/2013-10:42

Comecei o dia escrevendo três textos ao mesmo tempo. Este foi o ultimo deles, porém foi o que terminei primeiro. Gostei do forte apelo erótico e sensual dele sem apelar para vulgaridades.
Postei-o também no meu blog com imagens: http://sonhosdesperto.blogspot.com.br/2013/01/beijo-te.html

Leia por sua conta e risco. Aprecie sem moderação!!!

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Beijo-te

Noites nuas...

 
despidas de Luar
e estrelas nos céus,
são como beijos sem mel.

Denis Correia
01/12/2008-20:49

Meu primeiro Poetrix. Para mim, que gosto de escrever textos mais elaborados, foi extremamente difícil compô-lo.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Caso goste do conteúdo, comente, siga e participe.
 
Noites nuas...

Dias de chuva # 03

 
Dias de chuva # 03
 
Saí de casa com o tempo nublado.
Fui no centro comercial do bairro aonde moro para resolver um monte de coisas.
Na volta para casa, vim pensando em mil e uma coisas quando começou à chover... uma chuva fina e gostosa.
Vim caminhando tranquilamente com as bolsas de compras... curtindo a chuva... curtindo cada pequena gota que caia sobre mim.
Olhei para o alto... lá perto da linha do horizonte, vi um pequeno pedaço de céu azul entre as nuvens.
Tudo o mais não importava: existia apenas aquele momento: eu, a chuva e um pedaço de céu azul.
Me desprendi de tudo e me entreguei ao sabor daquele momento único.

Denis Correia (Dreamaker)
31/03/2010-13:27

N.D.A. 01: Certos momentos são assim... vivamos cada momento com toda a intensidade e singularidade que ele contém.

N.D.A. 02: Tem feito muito calor aqui no Rio De Janeiro e não tem chovido. Hoje, cai uma chuva estranha... de pingos distantes uns dos outros. No Facebook, uma amiga chamada Nathália postou algo sobre a chuva... e então, lembrei-me desta série de textos que escrevi que falam sobre a chuva e sobre todos os sentimentos e lembranças que ela (a chuva) despertam em nós. Denis Correia Ferreira, 20/09/2012 - 13:01

Locais aonde vocês podem encontrar outros textos inéditos de minha autoria::

Recanto Das Letras (textos nos mais variados estilos literários): http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis

Blog Terra Dos Sonhos (textos nos mais variados estilos literários):
http://sonhosdesperto.blogspot.com.br/

O Ser Pagão – Grupo no Facebook (matérias e textos com temas ligados à Espiritualidade, Magia e temática Pagã e/ou Neopagã):
http://www.facebook.com/groups/259621034099694/

Portal Android Brasil (Artigos, tutoriais e dicas relacionados ao mundo do Android): http://www.portalandroidbrasil.com.br ... 33530c&search_app_filters[forums][searchInKey]=&userMode=title
 
Dias de chuva # 03

Menina... (não me olhe assim)

 
Menina...
não me olhe assim.

Por que desse jeito,
vão saber de nós.

Das marcas de Amor
em nossos lençóis.

Vão saber do fogo
que nos aquece.

E que nos enlouquece
quando estamos à sós.

Menina...
não me olhe assim.

Por que desse jeito,
não vou aguentar.

Não me responsabilizo
nem por mim e nem por você.

Eu perco o juízo
quando você me olha tão faceira.

E uma noite inteira vai ser pouco
pra gente se Amar.

Denis Correia Ferreira
06/02+14/04/2012-15:32

O rascunho deste texto estava guardado em um bloco de notas. Hoje, olhando os meus rascunhos, me veio a inspiração e consegui completa-lo. Gostei do tom sensual e provocativo dele.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
Menina... (não me olhe assim)

O coração sabe...

 
“O coração sabe as respostas para as perguntas que sequer sabemos como formular.”

Denis Correia Ferreira
22/08/2012-15:32

O coração sabe... sempre sabe.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis
 
O coração sabe...

Dia 19 de Abril – Dia do Índio

 
Dia 19 de Abril – Dia do Índio
 
História do Dia do Índio

Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril?

Origem da data

Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste continente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”. No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Durante este congresso foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, também sediado no México, que tem como função zelar pelos direitos dos indígenas na América. O Brasil não aderiu imediatamente ao instituto, mas após a intervenção do Marechal Rondon apresentou sua adesão e instituiu o Dia do Índio no dia 19 de abril. O dia do Índio tem (ou deveria ter, não é?) como função relatar os direitos indígenas e faz com que o povo brasileiro saiba da importância que eles tem na nossa história.

Comemorações e importância da data

Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os munícipios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais.

Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.

Estes são os verdadeiros Brasileiros... estes verdadeiramente são o povo Nativo de uma Terra que não os respeita, não os protege e não os reverencia como deveriam ser reverenciados. Salve toda a Nação Indígena do Brasil. Eis uma lista dos povos Indígenas do Brasil:

Nome em português > Outros nomes ou grafias

Aconãs
Acuntsus Akunt'su
Aicanãs Aikaná, Massaká, Tubarão, Cassupá, Corumbiara
Ajurus
Amanaiés Amanayé
Amondauas Amondawa, Uru-eu-uau-uau
Anacés
Anambés
Apaniecras-canelas Kanela-Apaniekra
Aparaís Apalai
Apiacás Apiaká
Apinajés Apinayé, Apinaié
Apolimas-araras
Apurinãs
Aquáuas Assuriní, Akwáwa (subgrupos: Assurinis-do-tocantis e do-xingu)
Aranãs
Arapaços Arapaso
Araras-chauanauá
Araras-de-rondônia Karo
Araras-do-aripuanã
Araras-do-pará
Arauetés Araweté
Aricapus Arikapu
Aruás
Aticuns-umãs Aticum, Atikim-uman
Auetis Aweti
Avás-canoeiros
Bacairis Bakairi
Banauás Banawa
Baniuas Baniwa
Barasanas
Barás
Barés
Bororos
Caapores Kaapor
Cadiuéus Kadiwéu
Caetés Kaa-ete
Caiabis Kaiabis
Caiapós Kayapó (subgrupos: Gorotire, A'ucre, Quicretun, Mecrãnoti, Cuben-cran-quen, Cocraimoro, Mentuctire, Xicrin e Cararaô)
Caiapós-xicrins Xikrim, Mebegnokre, Kayapó, Put Karot
Caimbés Kaimbé
Caingangues Kaingangue
Caixanas Kaixana
Calabaças Calabassa
Calabaças-jandaíras
Calancós Kalankó
Calapalos Kalapalo
Camaiurás Kamaiurá
Cambas Kamba
Cambebas Kambeba
Cambiuás Kambiwá
Campas Kampa, Achaninca, Ashaninka
Canamaris Kanamari
Canindés Kanindé
Canoês Kanoê
Cantarurés Kantaruré
Capinauás Kapinawá
Carajás Karajá
Carapanãs Karapanã
Carapotós Karapotó
Caripunas Karipuna
Caripunas-do-amapá Karipuna-do-Amapá
Cariris Kariri
Cariris-xocós Kariri-Xocó
Caritianas Karitiana
Caruazus Karuazu
Catuquinas Katukina
Catuquinas-pano Katukina-Pano
Catxuianas Katxuyana
Caxagós
Caxararis Kaxarari
Caxinauás Kaxinawá
Caxixós Kaxixó
Chamacocos
Chanenauas Shanenawa
Chiquitanos
Cintas-largas
Cocamas Kocama
Coiupancás
Corubos Korubo
Craós Krahó
Crenaques Krenak
Cricatis Krikati
Cuazás Kwazá
Cubeos Kubeo
Cuicuros Kuikuro
Cujubins Kujubim
Culinas-madirrás Kulina-Madihá
Culinas-pano Kulina Pano
Curipacos Kuripako
Curuaias Kuruaya
Denis
Desanos
Dous Dow, Dow Maku
Eleotérios-do-catu
Enáuenês-nauês Enawenê-Nawê, Salumã
Euaruianas Ewarhuyana
Fulniôs Fulni-ô
Galibis
Galibis-maruornos Galibi-Marworno
Gaviões-mondés
Goitacases Goytacaz
Guajajaras
Guajás Awá
Guaranis Subgrupos: Ñandeva, Caiouá e Mbia
Guatós
Hupdah Hupd'äh, Hupda
Hupdás
Hyskarianas Hiskariana, Hexkaryana
Ianomâmis Subgrupos: Ianomam, Ianomamo, Sanumá e Ninam (ou Ianan)
Iaualapitis Yawalapiti
Iauanauás Yawanawá
Icpengues Txicão, Ikpeng, Txikão
Iecuanas Yekuana,Ye´kwana, Maquiritare e Maiongong
Ingaricós Ingarikó
Iranxes
Jabutis
Jamamadis Yamamadi, Kanamanti
Jaminauás Yaminawa, Iaminauá
Jarauaras Jarawara, Jarauara, Yarawara, Jaruára, Yokana
Javaés
Jenipapos-canindés Jenipapo-Kanindé
Jiahuis
Jiripancós
Jucás
Jumas
Jurunas Yudjá
Kyikatejês-gaviões Gavião-Koykateyê
Machineris
Macunas Makuna
Macurapes Macurap
Macuxis Makuxi
Marubos
Matipus
Matises
Matsés
Maxacalis Tikmû'ûn, Mãxakani
Meinacos Mehinako
Menquis Menki
Miranhas
Miritis-tapuias Mirity-Tapúya, Miriti, Buriti
Mokuriñ
Mundurucus Munduruku
Muras
Nadobes
Nambiquaras Nambikwara(subgrupos: Nambiquara-do-campo, Nambiquara-do-norte, Nambiquara-do-sul)
Naruvotos
Nauquás Nahukuá
Nuquinis Nukini
Náuas
Ofaiés Ofayé
Oiampis Wajãpi
Oro-uins Oro Win
Paiacus
Paiteres
Palicures Palikur
Panarás Kenhacarore, Kreen Acarore, Krenacore, Índios Gigantes da Amazônia
Pancaiucás
Pancararus Pankararu
Pancararés Pankararé
Pancarus Pankaru
Paracanãs Parakanã
Paracatejês-gaviões Gavião-Rorokateyê
Parecis
Parintintins
Patamonas
Pataxós
Pataxós-hã-hã-hães
Paumaris
Pipipãs
Pipipãs de Cambixuru
Pirarrãs Mura-pirarrã, Mura-Pirahã, Pirahã
Piratapuias
Pitaguaris Pitaguary
Poianauas Poyanawa
Potiguaras Subgrupos: Potiguaras-da-lagoa-dos-néris, da-serra-das-matas, da-viração e de-monte-nebo
Pucobiés-gaviões Gavião-pykopjê
Puris
Quiriris Kiriri
Rancocamecras-canelas Kanela-Rankokamekra
Rikbaktsas Ricbactas
Sacurabiates Sakurabiate
Saterés-maués Sateré-Mawé
Sirianos
Suiás Suyá
Suruuarrás Zuruahã, Suruwahá
Suruís
Tabajaras Subgrupos: Tabajaras-da-maratoã, da-serra-das-melancias, de-ipueiras, de-poranga, de-quiterianópolis, do-olho-d’água-dos-canutos e da-grota-verde
Tabajaras
Tapaiúnas Tapayuna
Tapaxanas
Tapebas
Tapirapés
Tapuias
Tapuracús
Tarianas
Taurepangues Pemon, Kapon
Tembés
Tenharins
Terenas
Ticunas
Tingui-botós
Tiriós Tiriyó (subgrupos: Tsicuiana e Caiana)
Torás
Tremembés Subgrupos: Tremembés-de-almofala, de-são-josé-e-buriti, do-córrego-joão-pereira e de-queimadas
Trucás Truká
Trumais
Tsunhuns-djapás Tsohom Djapá, Tyonhwak Dyapa, Tucano
Tucanos Tukano
Tuiúcas Tuyuka
Tumbalalás
Tuparis
Tupinambás Subgrupos: Tamoios, Tupinambás-de-belmonte, de-crateús e de-olivença
Tupiniquins Temiminós
Turiuaras Turiwara
Tuxás
Uaianas Wayana
Uaimiris-atroaris Waimiri-Atroari
Uaiuais Waiwai (subgrupos: Carafauiana, Xereu, Catuena e Mauaiana)
Uananos Wanana
Uapixanas Wapixana
Uarequenas Warekena
Uaris Pakaa-Nova
Uassus Wassu
Uassus-cocais
Uaurás Wauja
Uitotos Witoto
Umutinas
Xacriabás Xakriabá
Xambioás
Xavantes
Xerentes
Xetás
Xipaias Xipayas
Xoclengues Xokleng
Xocós Xokó
Xucurus Xukurú, Xucurus do Ororubá
Xucurus-cariris Xukurú-Karirí
Yuhupdeh Yuhup, Yuhupde
Zorós
Zoés Zo'é

Denis Correia Ferreira
19/04/2013-08:30

Texto escrito usando informações adaptadas da Wikipédia, a enciclopédia livre e de outras várias fontes pesquisadas por mim na Web.

Conheça outros textos inéditos de minha autoria:

Recanto das letras: http://www.recantodasletras.com.br/autores/denis

Blog Terra dos Sonhos: http://sonhosdesperto.blogspot.com
 
Dia 19 de Abril – Dia do Índio

Dreamaker